GREVE SÓ ACABA EM ASSEMBLEIA GERAL



Na semana passada, o secretário estadual da Saúde, Jorge Vilas Boas, enviou comunicado ao I Centro de Saúde informando sobre o fim da greve dos médicos. A informação não procede. Em Assembleia Geral na segunda-feira, 29, os médicos decidiram manter a paralisação. 


Por mais que o secretário esteja ansioso pelo fim da greve e volta dos médicos ao trabalho, ele não pode decidir pela categoria. A decisão é de assembleia. Os médicos também querem voltar ao trabalho, mas antes querem ser atendidos em suas reivindicações de plano de carreira e concurso público. 


Ceder às intimidações do governo e aceitar reassumir os postos de trabalho sem ter as reivindicações atendidas seria uma precipitação, além de representar o enfraquecimento definitivo da categoria e aceitação de todas as coisas erradas que o governo vem fazendo em relação à saúde e à classe médica. 


De acordo com o que foi informado na assembleia da semana passada, o SINMED aguarda um contato do Senador Renan Calheiros que reforçou, no Ministério da Saúde, o pleito levado pelo Senador Fernando Collor e pelo próprio sindicato, na audiência que o senador do PTB conseguiu para a entidade com o ministro Alexandre Padilha: ajuda para por fim à greve. 


O governador já teria dito que, se o Ministério aumentar o repasse per capita para Alagoas, poderá negociar com a categoria. O momento é de aguardar. A greve continua, assim como a busca de uma solução para o impasse.

Comentários