Repórter Alagoas : CPMI da Mulher relata impunidade no caso Alexystaine






Odilon Rios • 20 de julho de 2013 • 12:05 pm



O caso de tortura e assassinato do jovem José Alexystaine Laurindo, de 16 anos, integra a lista de crimes denunciados pela CPMI da Violência Contra a Mulher. O relatório foi aprovado no início do mês de julho.

A mãe do jovem, Ana Cláudia Laurindo, falou às deputadas e senadoras da comissão mista, que veio ano passado ao Estado verificar o funcionamento das instituições públicas no combate à violência e à impunidade contra as mulheres.


21 jun. 2011 ... A história de Taine (José Alexystaine) - Você no meu olhar. 6/21/2011 ... Hoje faz 212 dias do assassinato de José AlexystaineLaurindo.
alagoasreal.blogspot.com/.../historia-de-taine-jose-alexystaine-voce.html


Laurindo relatou o caso do filho à CPMI, que aos 12 anos jogou uma pedra que acertou uma viatura da guarda municipal e acabou sendo perseguido, espancado e preso, na cidade de Matriz de Camaragibe (litoral norte deAlagoas). Isso foi em 2007. O delegado denunciado como torturador foi excluído do inquérito e hoje atua na região norte de Alagoas.

Em 2010, o jovem foi assassinado. E o crime foi investigado pelo mesmo delegado que foi denunciado à Corregedoria da Polícia Civil alagoana (e arquivado, apesar das fotos e testemunhos). O caso foi tratado como acerto de contas, acusando Alexystaine e a família dele como envolvida em drogas.

Veja trecho do relatório da CPMI:




Comentários