Sindicato dos médicos confirma greve nos dias 23, 30 e 31 de julho, no Amazonas



Os profissionais da saúde vão paralisar as atividades nos dias 23, 30 e 31 de julho, no Amazonas. De acordo com nota enviada pelo Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), a paralisação dos profissionais que atuam rede municipal, estadual e os com vínculo federal, segue a orientação da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Médica Brasileira (AMB) e Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR).

De acordo com o presidente do Simeam, Dr. Mario Vianna, todas as atividades médicas de rotina serão suspensas nas três esferas (municipal, estadual e federal), apenas urgências emergências estarão em funcionamento.

“Nós convidamos toda categoria para lutar unida por uma saúde de qualidade a favor da população, melhores condições de trabalho e valorização profissional. Comunicamos todas as autoridades sobre os dias de greve. A orientação é a paralisação dos médicos apenas nos dias 23, 30 e 31 de junho”, disse Vianna.

Na próxima terça (23) os médicos estarão reunidos a parir das 9h no Largo São Sebastião, no centro de Manaus, onde além da manifestação haverá uma ação social com a realização de exames e atendimento médico a população.

Com o início da greve somente os atendimentos de urgências e emergências estarão em funcionamento (Bruno Kelly)
De acordo com a pauta, os médicos reivindicam a destinação de 10% das receitas da União para saúde; Gestão pública profissional e com controle social; Criação da carreira de estado; Implantação do piso nacional; Regulamentação da medicina; Realização de concurso público; Segurança nas unidades de saúde; Melhores condições de trabalho; Compromissos assumidos pela Semsa e Susam não cumpridos; Contra a facilitação na contratação de médicos estrangeiros; Melhorias no ensino médico na graduação e pós-graduação; Contra a Medida Provisória que aumenta mais dois anos na graduação da medicina e obriga aos estudantes a trabalhar no SUS ganhando apenas bolsa, sem direitos trabalhistas.

A Ouvidoria do sindicato também estará recebendo denuncias dos médicos e da população, sobre as condições de trabalho nas unidades de saúde, falta de medicamentos e demora na realização de exames por meio de fotos, vídeos ou textos, durante o período grevista. As denúncias poder ser feitas através do e-mail ouvidoria@simeam.org.br e pelos telefones 3651-7798/3308-9313. 

Calendário de mobilizações:

Dia 23: Greve, manifestação e em paralelo uma ação social (realização de exames e atendimento médico a população) a partir das 9h, no Largo São Sebastião.

Dia 30: Greve e manifestação, às 9h, na sede da Prefeitura de Manaus;

Dia 31: Greve e manifestação, às 9h, na sede de Governo;


ACRITICA.COM

Comentários