" A categoria não pode abrir mão da atividade de diagnóstico e prescrição terapêutica " FENAM


O presidente da Federação Nacional dos Médicos, Geraldo Ferreira, disse nesta terça-feira (13), durante visita ao Congresso Nacional, que vai trabalhar como "formiguinha" para sensibilizar deputados e senadores para a derrubada dos vetos da presidente Dilma Rousseff à Lei do Ato Médico. A expectativa do governo é que a matéria seja votada durante sessão no plenário da Câmara, na próxima terça-feira ( 20). 

A pressão "corpo a corpo" com os parlamentares e líderes da oposição é para explicar os pontos que limitam o exercício da medicina. De acordo com Geraldo Ferreira, os presidentes de sindicatos e membros das entidades médicas terão que se mobilizar e entrar em contato com o parlamentar dos seus estados. 

"A categoria não pode abrir mão da atividade de diagnóstico e prescrição terapêutica. É um atentado ao paciente esses vetos. É um risco à saúde pública", ressaltou o presidente da FENAM se referindo aos incisos vetados no 4º artigo da Lei 12.842/13, que trata das atividades que são exclusivas ao médico.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, Jorge Darze, que também acompanhou a visita, explicou que a ação faz parte da agenda construída pelo movimento da categoria. "Nós estamos em contato com as lideranças partidárias que tenham influência na bancada para votarem contra os vetos. Falar pessoalmente com todos os deputados é difícil, mas estamos empenhados pelo menos com as lideranças", informou. 

Membros da entidade foram acolhidos pelo vice-líder do PSD, o deputado federal (SP) Eleuses Paiva. O deputado reafirmou o seu posicionamento contrário às ações do governo, especialmente à MP 621 e os vetos presidenciais. "O PSD é o primeiro partido a manifestar-se oficialmente contra o programa. Não concordamos com a medida, mas não perdemos de vista a discussão sobre colocar médicos nas cidades menores", disse o deputado. 

Na ocasião, o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) informou que, em conversa com a presidente Dilma Rousseff, defendeu que o Palácio deveria ouvir as entidades médicas. Já o deputado Rogério Carvalho PT-SE) se propôs a receber representantes da federação em outra data.

MP Mais Médicos: Foi eleito nesta quarta-feira, o senador João Alberto Souza (PMDB-MA), por unanimidade, para presidir a comissão mista que analisa a medida provisória que cria o programa Mais Médicos (MP621/13). A definição do presidente só foi possível após acordo com o bloco União e Força, formado por PTB, PR, PSC e PRB, que pleiteava o cargo.

O deputado Rogério Carvalho (PT-SE) será o relator da matéria; o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), o relator-revisor. O vice-presidente do colegiado, deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA), indicado pelo PTB, já tinha sido definido anteriormente em acordo

Fonte : 

FENAM realiza "corpo a corpo" pela derrubada dos vetos ao Ato Médico

Comentários