Coronavírus mortal ( MERS ) encontrado em amostra fecal retirada de morcego em tumba egípcia


O coronavírus mortal Mers foi isolado num morcego na Arábia Saudita, depois de ter sido detetado numa amostra fecal de um animal recolhido perto da casa da primeira vítima mortal.




amostra fecal retirada de um morcego em tumba egípcia



A pesquisa, publicada na revista Emerging Infectious Diseases, indica que apesar de ter sido visível uma combinação genética, os investigadores acreditam que é pouco provável que os morcegos sejam os responsáveis ​​pela transmissão do vírus para os seres humanos.

Os pesquisadores, da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, apontam que o vírus poderá estar a espalhar-se a partir dos mamíferos antes de chegar aos seres humanos.

Outra parte da pesquisa recentemente publicada na revista Lancet Infectious Diseases, aponta que o animal intermediário poderia ser o camelo dromedário; no entanto, apenas os anticorpos foram detetados em camelos, e não o próprio vírus, pelo que mais pesquisas precisam de ser efetuadas para confirmar esta teoria.

Até à data, foram confirmados 94 casos de infeção e 47 mortes. Embora o vírus se tenha propagado entre os seres humanos, a maioria dos casos, acredita-se, terão sido provocados pelo contato com um animal, mas, até à data, não se sabe qual.


BBC

Comentários