Pesquisa da Universidade da Califórnia revela como coronavírus SARS atacam células hospedeiras

"Entender como o vírus utiliza a célula hospedeira para se reproduzir pode levar a terapias potenciais para esses tipos de patógenos", disse Buchmeier, que também é vice-diretor do Centro Regional Sudoeste do Pacífico de Excelência para Biodefesa e Doenças Infecciosas Emergentes na UC Irvine.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram o mecanismo utilizado pelo coronavírus SARS para afetar as células hospedeiras.


A equipa liderada por Megan Angelini descobriu que três proteínas presentes no coronavírus SARS – a NSP3, NSP4 e nsp6 - têm a capacidade de “sequestrar” as membranas internas da célula hospedeira e utilizá-las para a replicação do vírus.


Os dados, publicados na revista mBio, contribuirão para uma compreensão completa de quaisquer doenças provocadas por estes vírus e pode ser benéfica para o desenvolvimento de terapias, não só para tratar infeções de coronavírus humanos, mas contra outras patologias infeciosas. 


O SARS foi responsável por um grande surto de síndrome respiratória aguda grave em 2002 e 2003.

Comentários