Quarto dia após Alerta Epidemiológico de surto de cólera em Cuba



Cuba : um ano de "luta" contra o surto de cólera, mas casos recentes têm forçado o governo dos EUA a emitir um alerta 

O governo ditatorial de Fidel ,vem tratando os casos de cólera com indiferença,para não perder os dólares do turismo local.
 http://alagoasreal.blogspot.com.br/2013/08/viajantes.que.retornam.de.cuba.havana.com.colera.veja.atualizacao.epidemiologica.opas.oms.23.de.agosto.2013.html

As manifestações clínicas da Cólera


Por sua parte, a Dra. Ana Carvajal, especialista em doenças infecciosas no Hospital Universitário de Caracas e membro do PFS, explica os sintomas da cólera: 


"Depois de um período de incubação de 24-48 horas, os sintomas começam com o aparecimento súbito de diarreia aquosa , num primeiro momento fezes amolecidas , abundante, de aparência semelhante à água de arroz e um odor de peixe ou nenhum odor, dor abdominal ou muito pouca , várias evacuações e, muitas vezes acompanhada de vômitos. "

Note-se que normalmente está ausente febre. "Em casos graves o volume de diarreia pode ser superior a 250 ml por kg, nas primeiras 24 horas. Se não corrigida a hipovolemia e perda de eletrólitos, o paciente desenvolve rápida instalação da desidratação, em algumas horas, choque e pode morrer- casos graves, pode apresentar-se com insuficiência renal aguda. "

-No entanto, a maioria das infecções V. cholerae são diarreia assintomática ou leve acompanhada clinicamente indistinguível de outras formas de gastroenterite. Cerca de 5% dos doentes desenvolvem a forma mais grave da doença.

Ele acrescenta que são pessoas susceptíveis de qualquer idade, embora as crianças estejam protegidas por anticorpos maternos.

A especialista explica que a cólera é sempre transmitida por via oral através da ingestão de alimentos ou água contaminados com Vibrio cholerae.

-A recomendação específica é manter o soro líquido , que pode ser infantil, para evitar a desidratação. As pessoas podem morrer em horas, - Carvajal alerta.

Recomendações contra a cólera

a. Lave bem as mãos com sabão após usar o banheiro e antes de preparar e comer. 
b. Evite comer alimentos de origem duvidosa ou barracas que vendem alimentos. 
c. Dispor as fezes de um modo higiénico para evitar a contaminação de água e alimentos. 
d. Ingesta de água potável fervida, engarrafada ou tratada. 
e. Se você viajar para um país onde há cólera, evitar alimentos crus, especialmente frutos do mar, mariscos e peixe .

Casos na Venezuela:

De acordo com a Sociedade Venezuelana de Saúde Pública (PFS), foram identificados dois casos de cólera importados de Cuba  confirmados pelo laboratório e foram hospitalizados em clínicas privadas, no leste de Caracas.
twitter da jornalista Aída Gutiérrez



Cuba exportou 12 casos de cólera entre junho e agosto 2013 

Entre os casos confirmados incluem 12 casos em viajantes de diferentes países (dois da Alemanha, dois do Chile, dois da Espanha, um daHolanda, três da Itália e 2 da Venezuela), dos quais oito eram homens e quatro mulheres, com idade variando de 30 a 74 anos (mediana de 53 anos). O Instituto de Medicina Tropical "Pedro Kouri", confirmou a detecção de Vibrio cholerae sorogrupo O1 Ogawa em todos os casos. Leia mais 



.
Fontes:com agências,ntn24,infociudadano,youtube,EUA,MSalud venezuela,OPAS/OMS

Comentários