Toxina botulínica,tálio e gás sarin : Pinochet tinha armas químicas "para matar a Metade de Santiago "


As toxinas podem ter sido usadas ​​para matar militantes do MIR foram trazidas ao Chile do Brasil.

O ditador Augusto Pinochet tinha toxina botulínica capaz de eliminar milhares de pessoas dentro e fora do Chile, revelou a ex-Diretora do Instituto de Saúde Pública (ISP) Ingrid Heitmann.


Químicos provenientes do Instituto Butantan, em São Paulo, estavam no poder do regime desde a década de 1980, quando enfrentou relações precárias com a Argentina, Peru e Bolívia, bem como  protesto social pela crise econômica.


Estas toxinas permaneceram em segredo por 27 anos em um subterrâneo do ISP , ao lado do Estádio Nacional,e foram descobertas e queimadas em 2008, sem ter sido informado ao governo de Michelle Bachelet (2006-2010) ou aos tribunais.

Investigações judiciais em curso ligadas ao envenenamento de presos políticos e a morte do ex-presidente Eduardo Frei, em 1982 , mostram evidências da entrada dessas toxinas provenientes do Brasil.


Até agora, no entanto, seu destino era desconhecido. Na entrevista com Weibel, Heitmann disse que "o Departamento de Polícia foi ao ISP muitas vezes,foi a procura delas, mas não conseguiu encontrá-las ", porque" eles nunca verificaram o porão do prédio.


A médica, que nos primeiros anos da ditadura, foi presa e torturada por equipes de repressão, disse que estava chocada quando seus subordinados encontraram essas armas químicas."Eu me assustei", lembrou.


Em vários julgamentos por violações dos direitos humanos, foram coletados depoimentos e provas que as equipes de repressão usaram a toxina botulínica, o gás sarin e tálio.

Fonte: Traduzido do original :Ex directora del ISP: Pinochet tenía armas químicas "para matar a lamitad de Santiago"


NOTA:
Classicamente, a toxina botulínica entra na lista de agentes de bioterrorismo
Saiba mais:
http://emergency.cdc.gov/agent/botulism/
http://www.opcw.org/protection/types-of-chemical-agent/toxins/

Comentários