DESEJOS DE SORTE AOS MÉDICOS ESTRANGEIROS E À POPULAÇÃO


A primeira leva de médicos estrangeiros enviados pelo Ministério da Saúde para acabar com os problemas do SUS e da falta de médicos em Alagoas desembarca em Maceió neste fim de semana. No decorrer da semana passada, a diretoria do Sinmed foi consultada diversas vezes, por médicos e pela imprensa, sobre a realização de algum protesto na chegada dos estrangeiros – a maioria ou todos cubanos, ainda não se sabe. A resposta foi não! Não haverá protesto.


Que venham os cubanos, mercenários que aceitam ser escravizados, trabalhando apenas por casa e comida, para ajudar a manter a ditadura em Cuba. Muitos vêm com vontade de ficar, de engravidar uma brasileira e enterrar Cuba no passado. Outros vêm pensando em fugir. Alguns até podem ser médicos. A maioria, ninguém sabe. Aliás, o que se sabe mesmo deles é que não conhecem nosso idioma, desconhecem as doenças brasileiras e também não sabem quais os remédios usados no Brasil.


O Mais Médicos é um programa eleitoreiro, que tem tudo para dar errado. Mas a propaganda do governo conquistou a população, que agora só quer ser atendida por médicos com sotaque estrangeiro. Por isso, não há motivo para protestar. O governo quer, a população quer.


As entidades médicas e os médicos brasileiros sabem que não basta ter médicos para ter saúde. São necessários exames, medicamentos, leitos de internação e de UTI, cirurgias e uma longa série de outras coisas que os médicos estrangeiros não estão trazendo na bagagem e que falta na rede de assistência do SUS, não apenas nos postos de saúde de povoados e de cidades pequenas, mas até em importantes serviços de emergência das capitais – como é o caso do HGE de Maceió.


Os culpados do que vier a acontecer com a população em consequência do Mais Médicos é da Dilma e do Padilha, que não estão nem um pouco preocupados com a saúde da população e só pensam na eleição do ano que vem. Então, o Sinmed, ao invés de protestar, vai ficar na expectativa de que nenhum inocente morra por causa desse programa eleitoreiro. E ainda deseja sorte aos médicos estrangeiros e à população, pois vão precisar de muita.

Comentários