Cuba : Duas mortes por Cólera em Puerto Padre

Duas mortes , provavelmente devido à cólera , ocorreram esta semana em Puerto Padre . Perguntado por este correspondente , uma funcionária da Secretaria Municipal de Higiene e Epidemiologia , disse: "Eu não posso afirmar ou negar que estas pessoas morreram devido à cólera. " Mas a verdade é que os corpos foram enterrados sob medidas sanitárias estritas : "Não foram incinerados porque não temos um crematório ", argumentou a nossa fonte.


Enquanto isso, um especialista ( que pediu anonimato ) disse: " Em julho, agosto e setembro , têm aumentado as doenças diarréicas agudas no município , e sim, eles detectaram casos de cólera . "


A cidade vive tempos incertos. A cada passo que você dá , seja para se conectar à Internet ou para ser examinado por um dentista, você deve lavar as mãos com água morna com sabão e cloro.


" Não, senhor , não me molhe com essa água fedorenta ", disse ontem à tarde uma senhora muito arrumada às portas da principal Farmácia . " Bem,se não cumpre com o estabelecido, não podemos atendê-la respondeu a gerente . Ontem às nove da noite ligaram para minha casa para me dizer o que deveria fazer . Este não é um capricho meu. Estas são as indicações do Partido ( Comunista ) , e do Governo, da Saúde Pública e do Ministério Público . "


Autoridades de saúde pública disseram aos cidadãos através da mídia local,rádio e televisão , que "o município está sob Alarme Epidemiológico " .


Embora as autoridades não tenham reconhecido até o momento do fechamento desta reportagem , parece que a propagação de uma epidemia de cólera vai além do que se imagina. Vladimir Amat Moro , membro do Bureau Provincial do Partido Comunista em Las Tunas, pediu às autoridades locais para tomar precauções extras , porque "o vibrium colérico está aqui. "


Como o esgoto da cidade é descarregado na baía , que é uma das fontes mais graves de contágio, a pesca comercial na costa é estritamente proibida. Mas não há necessidade de fazer essa tal proibição : raros são os que assumem riscos , em Puerto Padre , para comer peixes, ostras e caranguejos , tornando-se assim ainda mais reduzida a dieta dos cidadãos famélicos de Cuba.


Esta semana, o Ministério Público esteve presente no rádio e na televisão. Primeiro, para aumentar a conscientização sobre crimes que podem ser efetuados por pessoas físicas e jurídicas (instituições ou empresas ) , como conceituado nos capítulos XIV e XV do Código Penal, e , em seguida , para avisar que eles vão entrar com a ação penal contra aqueles que se dedicam a estes crimes . O que não é dito é se o Ministério Público vai começar a investigar as causas e condições , e identificar os responsáveis ​​pela grave falta de higiene do município , o que faz estar em fase de " alarme epidemiológico " .

Situada na cidade de Puerto Padre , e produzindo desde 1912 , a Central Delicias foi durante muitos anos o maior produtora de cana-de- açúcar em Cuba e no mundo. As Autoridades da cidade , a época, conseguiram que a empresa dos EUA pagasse os custos do esgoto público , que até hoje é o mesmo ao longo de quase 100 anos

Seria útil que o Ministério Público investigasse onde foi parar as centenas de bilhões de dólares produzidos pela outrora Central Delicias ,atual Antonio Guiteras , que apesar de ser o maior produtor de açúcar, em mais de 50 anos não ampliou os esgotos nem construiu um sistema de aqueduto à prova de água suja.

Seria muito mais digno não mentir quando um dos nossos morrem vítima de cólera,e muito mais decente  não pensar que somos idiotas , conceituando " alarme epidemiológico ", quando a epidemia corre pelas ruas , ameaçando progressivamente  toda uma vizinhança .

Traduzido do original:

Cólera en Puerto Padre
Miércoles, Septiembre 25, 2013 | Por Alberto Méndez Castelló


Comentários