Epidemia de cólera expõe a falta de confiabilidade do sistema de saúde cubano

Há pouco mais de um ano, Cuba está enfrentando um surto de uma nova e poderosa cepa do Vibrio cholerae (bactéria da cólera ) transportada do Haiti por médicos cubanos e funcionários que ajudaram após o terremoto que afetou o país em 2010.


A mídia tem divulgado milhares de relatos sobre pacientes com quadro clínico compatível com cólera neste período, mas nunca como desta vez, quando muitos hospitais estão sobrecarregados pelo acúmulo de pacientes que sofrem com os sintomas desta bactéria .


A infecção é geralmente  leve ou assintomática , mas às vezes pode ser grave. Cerca de um em cada 20 pessoas infectadas pode ter o quadro de doença grave, caracterizada por diarreia aquosa profusa , vômitos e dormência das pernas. Nessas pessoas, a perda rápida de fluidos corporais leva à desidratação e choque. Sem tratamento , a morte pode ocorrer dentro de algumas horas.


Há pouco mais de uma semana os relatos indicam que alguns hospitais em Havana estão em quarentena entre os quais o Instituto de Medicina Tropical Dr. Pedro Kuri ( IPK ) , o Hospital Salvador Allende ( ex- clínica da Covadonga ) e salas de Cartaya A e B do Hospital infantil Central de Havana, enquanto fora da capital são utilizados as antigas escolas básicas do país no campo ( ESBEC ) para abrigar esses pacientes que agora em Havana e na província vizinha de Mayabeque excedem a cifra de 2000, de acordo com números fornecidos pela equipe médica relacionadas com o surto de cólera.

Também sabemos que é destinado para esta semana, entre os dias 16 e 23 próximo, declarar o estado de quarentena para o município especial da Isla de la Juventud (Ilha da Juventude).

Esta última quarentena pode afetar seriamente o turismo nos recifes do sul, como exemplo Cayo Largo , onde o maior número de trabalhadores vem desse município , enquanto o hotel Coloni na mesma Ilha da Juventude e seu respectivo centro internacional de mergulho seria fechado.

Enquanto isso, as autoridades relutam em divulgar os números reais da epidemia ,por de medo de uma queda no número de turistas que visitam o arquipélago cubano nesta temporada, e que eles dependem hoje mais de 50% das receitas em divisas que entram no país .

Traduzido do Original:

Epidemia de cólera pone al descubierto la poca confiabilidad del sistema de salud cubano
19-09-2013
Frank E. Carranza López



Comentários