Saúde em Cuba : Pacientes psiquiátricos abandonados em La Covadonga



Parentes de pacientes internados no Hospital Salvador Allende (La Covadonga ), Havana , no município de Cerro , mostram preocupação diante o tratamento degradante que eles recebem.




" A higiene do pavilhão Julio Antonio Mella , localizado no mesmo hospital, é deplorável ​​" , disse Esperanza González Arias, que acompanha um parente naquele pavilhão.


De acordo com a mulher , os doentes são em sua maioria provenientes do hospital psiquiátrico conhecido como Mazorra , que não tem especialista em medicina interna , neurocirurgia e urologia.


"Pacientes com doenças mentais andam pelos corredores com roupas sujas de seus próprios excrementos , enquanto os enfermeiros jogam dominó ", disse Gonzalez Arias.

As condições no resto dos pavilhões da instituição clínica e de ensino na capital não são melhores. No pavilhão Lidia Doce , a falta de produto de limpeza e a escassez de água potável é uma questão premente . Os banheiros são limpos quase sem água a cada 24 horas .

" As famílias têm que trazer utensílios de limpeza para limpeza do banheiro . Além disso, devido à falta de condições, os acompanhantes não têm um lugar para descansar, e às vezes dormem na cama com o doente " , disse uma mulher que não quis ser identificada .


Por outro lado, em La Covadonga juntam pacientes com tuberculose , pacientes com câncer e os que foram submetidos a cirurgia , conforme afirmou um interno que pediu anonimato .


Nas imediações do hospital, as águas estão infectadas . Hoje existem vários casos confirmados de cólera e dengue no hospital. O centro também tem a responsabilidade de prestar serviços de saúde a um dos municípios mais populosos da cidade , bem como pacientes de outras províncias


LA HABANA, Cuba, 27 de agosto 2013, Veizant Boloy/


Veja também:







Pai das "Missões" na Venezuela : seria Fidel o idealizador do Mais Médicos?

Comentários