Azitromicina e o risco de arritmias cardíacas potencialmente fatais


Esta semana com a notícia que corre nas redes sociais de um possível médico do quadro do programa Mais Médicos ter prescrito uma mega dose de Azitromicina para um paciente do SUS( 1 comprimido de 8/8h por oito dias),quando para a maioria das infecções a dose preconizada é de 1 comprimido de 500mg ao dia por 3 dias, ou seja um total de 1500mg distribuído em 72 horas, a atenção para essa droga tão popular no Brasil está ainda mais em evidência .

Dentre os efeitos colaterais que na sua grande maioria são similares a diversos medicamentos,como: cefaléia,náuseas,gastrite,diarreia ... outros são mais evidentes com o uso dessa medicação.


Pacientes portadores de hepatopatias(Doenças hepáticas) devem evitar o seu uso. Azitromicina não deve ser utilizada ao mesmo tempo com medicamentos do tipo derivados do ergô (medicação com varias  indicações incluindo analgesia, representados pela ergotamina), não deve ser administrado em conjunto com medicamentos do tipo antiácidos, contendo ergô ou derivados do ergô. 

O uso da azitromicina foi associado ao risco maior de desenvolvimento de arritmias cardíacas, incluindo o  prolongamento do intervalo QT (alterações no ritmo cardíaco), que pode ser fatal. Avise seu médico se você tem ou teve algum problema no coração. 

Os pacientes que utilizam Azitromicina junto com medicamentos contendo digoxina, zidovudina, anticoagulantes orais (medicação que inibe o processo de coagulação) do tipo cumarínicos, ou com ciclosporina, devem ser monitorados sob acompanhamento médico e através de exames de sangue para avaliar os níveis terapêuticos das medicações.

O Alerta do FDA

O Food and Drug Administration (FDA) alerta o público que a azitromicina pode causar alterações na atividade elétrica do coração, que podem levar a um ritmo cardíaco irregular potencialmente fatal. 

Os pacientes com maior risco de desenvolver esta condição incluem aqueles com fatores de risco conhecidos, tais como prolongamento do intervalo QT, baixos níveis sanguíneos de potássio ou magnésio, um ritmo mais lento do que a taxa normal do coração ou o uso de certos medicamentos para tratar arritmias.

O FDA emitiu uma Drug Safety Communication como resultado de uma revisão de um estudo realizado por pesquisadores médicos, bem como outro estudo feito pelo fabricante da medicação, que avaliou o potencial da azitromicina de causar alterações na atividade elétrica do coração.

O FDA já havia divulgado um comunicado em 17 de maio de 2012, sobre um estudo que comparou os riscos de morte cardiovascular em pacientes tratados com a azitromicina ou com drogas antibacterianas, tais como a amoxicilina, a ciprofloxacina, a levofloxacina ou sem o uso de fármaco antibacteriano. O estudo relatou um aumento nas mortes cardiovasculares e no risco de morte devido a qualquer causa, em pessoas tratadas com um curso de cinco dias de azitromicina, em comparação com as pessoas tratadas com a amoxicilina, ciprofloxacina ou sem fármaco. Os riscos de morte cardiovascular associados ao tratamento com a levofloxacina foram semelhantes aos associados com o tratamento com a azitromicina.

Os profissionais de saúde devem considerar o risco de torsades de pointes e ritmos cardíacos fatais com o uso da azitromicina quando se considera as opções de tratamento para pacientes que já possuem algum risco para eventos cardiovasculares. O FDA observa que o potencial risco de prolongamento do intervalo QT com a azitromicina deve ser colocado em contexto apropriado ao escolher uma medicação antibacteriana. Drogas alternativas do grupo dos macrolídeos, ou não-macrolídeos, tais como as fluoroquinolonas, também têm o potencial de prolongamento do intervalo QT ou outros significativos efeitos que devem ser considerados na escolha de um medicamento antibacteriano.

Profissionais de saúde e pacientes devem ser incentivados a relatar eventos adversos ou efeitos colaterais relacionados ao uso desses produtos para o FDA's MedWatch Safety Information and Adverse Event Reporting Program.

Artigo Original : O Alerta da FDA
Inglês
http://www.fda.gov/Safety/MedWatch/SafetyInformation/SafetyAlertsforHumanMedicalProducts/ucm343350.htm
Espanhol
http://www.fda.gov/Drugs/DrugSafety/ucm344253.htm

Comentários