CUBA: detento morre por negligência médica

Em 10 de agosto de 2013 morreu no Hospital Nacional de Reclusos (HNR) na Prisão de Combinado del Leste, Havana , o detento Osvaldo de 47 anos de idade .O caso foi relatado pelo  prisioneiro Daniel Perez Diaz. que se encontra gravemente doente após uma cirurgia Cardíaca há alguns meses 

O mesmo estava sendo mantido na prisão de Güira de Melena del Sur, onde cumpria a pena de cinco anos de prisão pelos crimes de propagação de epidemia e periculosidade social , antes de ser enviado para o hospital. Ele teve vários dias de internação no quarto E de medicina interna .


O preso Osvaldo se queixava de ter vômitos severos com manchas de sangue, decaimentos,náusea e tonturas, e dias antes o médico-chefe da sala plana , solicitou uma série de análises que, supostamente,  foram negativas -vendo o médico o resultado desses exames de sangue  , deixou de assistir ao paciente que morreu no dia mencionado .


Na história médica colhida no mesmo dia em que ele morreu , às 9 da manhã, constava que o paciente sofria de síndrome anêmica por muitos anos.


Um dia antes de seu falecimento, as 22:45h ,Osvaldo estava deitado no chão, impaciente sem comer apresentando dores intensas no abdômen e vômitos-Diaz decidiu então chamar o guarda responsável pela sala , que estava caminhando pelos corredores , e com a chegada do carcereiro , Perez Diaz disse-lhe para chamar o médico de plantão.


A Dra. Yusleidi , e um cirurgião cujo nome é desconhecido , chegaram no quarto somente 20 minutos depois, e rapidamente examinou o paciente , indicando Gravinol injetável e um soro intravenoso - Já havia passado da meia noite quando o paciente começou a gritar médico ! Guarda ! , porém ninguém foi em seu auxílio . Horas depois, Osvaldo estava morto, no mesmo lugar onde eu o vi anteriormente,disse Daniel Diaz.


Cerca de 8 da manhã, o corpo foi levado para a medicina forense , onde foi diagnosticada morte por ataque cardíaco(Infarto) .

O preso Daniel Pérez Díaz lembrou da morte de um jovem de 22 anos ,Denni Villalongo , que tinha leucemia no sangue, e foi admitido na Sala E , e morreu devido a negligência médica , no ano passado - a enfermeira Elizabet que era a chefe da sala , colocava ele no chão e com uma escova, cloro e água fria dava banho para baixar a febre que era de 40 graus.

Traduzido do Original:

Reo fallece por negligencia médica,por Dania Virgen García
Cuba por Dentro. Corresponsal de Misceláneas de Cuba


Nota do Blog:

Série  intitulada Memória Viva , com relatos sobre torturas e violações dos Direitos Humanos,principalmente as perpetradas por Médicos  Cubanos a serviço da sórdida Ditadura de Fidel e Raúl Castro

Comentários