Enquanto catador de latas é a profissão emergente em Cuba,Missão Médica é o negócio bilionário dos Castro


Aurelio Montenegro se levanta todos os dias às seis horas e já tem seu dia ocupado do início ao fim. Seu trabalho o leva a andar pelas ruas de Havana em uma busca interminável, no estilo do mais cuidadoso dos jornalistas.

Catador de Latas:Profissão emergent em Cuba- 
Foto de Daniel Palacios.

Não há lugar neste velha e deteriorada cidade que Aurelio não tenha andado nem esquina que fosse esquecida desde há cinco anos quando decidiu que era melhor ganhar a vida levando a mochila ao continente para melhorar a si mesmo. Para ele, recolher as latas é sinônimo de um pequeno lanche no fim do dia.

"Eu não tenho vergonha, porque eu não estou roubando nada e ganho a vida honestamente", disse este morador de Havana de 45 anos ao ser questionado sobre a sua chocante vida nas latas de lixo. "Meu trabalho é coletar o maior número de latas possível porque me pagam por quilo, e o que as pessoas falam não me interessa . Se não fosse por isso, eu não sei o que aconteceria ", disse ele quando esmagou com uma pedra pesada o fruto de sua coleção , pois desta forma cabem mais latas no seu saco.

Recolher latas de cerveja ou latas de refrigerante tornou-se uma das "profissões" que mais tem alcançado popularidade dentro de um setor da população beirando a pobreza e moradores de rua. Uma possibilidade oferecida pelo governo para incentivar a reciclagem de matérias-primas criando uma fonte de pseudo-emprego.

Do original


Leia mais:

Comentários