Sobrecarga no IML de Maceió é insustentável




Ficou para terça-feira, 29, às 19h, no Sinmed, a reunião que poderá definir a carga horária dos médicos do IML de Maceió. Além do diretor do instituto, Luiz Mansur, do promotor de Justiça, Flávio Gomes, da direção do Sinmed e dos médicos envolvidos, o encontro deve ter a participação de um representante do Conseg.



Até agora, a proposta enviada pela categoria ao diretor do instituto não foi aceita. Sem entendimento com relação à carga horária, o IML não vai segurar os médicos que trabalham lá atualmente. O Estado paga mal e a sobrecarga de trabalho é insustentável. Caso não se chegue a um acordo que contemple às necessidades da categoria, a tendência é que os legistas desistam de trabalhar no IML.

Comentários