Muito preocupante... nada surpreendente... O alerta epidemiológico não se restringe ao Caribe, ecoa pelas Américas.



A detecção de dois casos de chikungunya na Martinica e de casos confirmados hoje em San Martin levou a outras ilhas do Caribe a alertar os cidadãos para a possível propagação de um vírus que é transmitido por mosquitos e causa sintomas semelhantes aos da dengue .


A Agência Regional de Saúde da Martinica explicou quinta-feira que o Centro de Referência Nacional de Marselha (França) confirmou a presença do vírus CHIKV em amostras retiradas de dois pacientes ,de acordo com meios de comunicação locais .

As autoridades do departamento ultramarino francês das Antilhas Menores alertou os médicos e laboratórios que estão pendentes o surgimento de possíveis novos casos desta doença , para a qual não existem vacinas ou tratamentos.


Enquanto isso, o Centro Europeu de Prevenção e Controle das Doenças explicou que as autoridades de San Martin, também nas Pequenas Antilhas , cerca de 240 quilômetros a leste de Puerto Rico - confirmou a existência de 26 casos na parte francesa da ilha (em comparação aos 10 que foram confirmados até à data) e estudam outros 12 suspeitos , localizadas em três pontos diferentes .

" Novos surtos estão surgindo na zona francesa e também foi detectado novos casos na parte holandesa da ilha ".


A organização advertiu que " o risco de propagação entre as ilhas do Caribe é alta , especialmente com o aumento das viagens nesta temporada de férias ", e recomendou que a vigilância entre aqueles que vêm para a Europa a partir desta região também seja reforçada.


" A partir de San Martín pode se espalhar para outras ilhas do Caribe e áreas do interior nos próximos meses e anos ", alertou o CDC , reconhecendo que os mosquitos que transmitem o vírus também é encontrado em algumas áreas dos EUA.


" Os vírus não conhecem fronteiras " e disse que " o surgimento do chikungunya no Hemisfério Ocidental é outra ameaça para a segurança da saúde."


De acordo com seus dados, entre 2006 e 2009 , 109 casos confirmados em laboratório foram detectados nos EUA , mas todos eram viajantes que tinham ido para a Índia e as ilhas do Índico, onde nesses anos foram registrados surtos intensos da doença. 


CDC estima que cerca de 9 milhões de habitantes EUA viajam para o Caribe a cada ano, por isso, se o vírus se espalha por toda a região , é possível chegar aos EUA .


" Os viajantes infectados poderiam causar a transmissão local do vírus nos EUA se os mosquitos picarem uma pessoa infectada e depois outra ", alertou o CDC.

Comentários