Anatomia de Cuba: O desgaste de uma utopia


Yasmani é um habanero de 25 anos. Estudante de Medicina , deixou a classe há quatro meses para cuidar de seu pai no setor de cuidados intensivos . Todos os dias aguarda notícias na sala de espera do Hospital Geral de Ensino Julio Trigo, mais parecido com um terminal de ônibus de última categoria do que um hospital que salva vidas.

Também diariamente ligam da Associação de Combatentes Revolucionários de Cuba para saber sobre a saúde do paciente . O pai de Yasmani tem sido um membro ativo dessa organização. Adolescente, lutou na Baía dos Porcos e em Sierra del Escambray . Guerrillheiro ", a revolução queria que fosse um geólogo, " profissão,que exerceu até que uma negligência médica que o manteve em prognóstico reservado por tanto tempo.

Quem já visitou um centro médico onde o cubano médio é atendido inevitavelmente questiona o mito que se tem construído sobre o sistema de saúde Cubano . Suas instalações emulam o cenário de um filme de zumbi , seus recursos humanos sofreram o desgaste de uma utopia coletiva que perdeu toda a esperança.

" 800 pesos por mês [$35 dólares] é o que ganha o "exemplo da medicina mundial " , confessa ironicamente um médico , enquanto aguardava um ônibus que pela sua demora em chegar ao ponto, é suficiente para não  encontrar a sua mãe idosa acordada . 

"Viajar nas Missões internacionais" não vale a pena : você passa dois ou três anos longe de sua família perdido em Angola e na África do Sul, por quê? Para trazer um par de dispositivos que acabará por quebrar ? " .O Desencanto invade os que retornam a ilha , e assim a deserção de médicos cubanos se tornou freqüente.
Vista do exterior do Hospital Julio Trigo,em Havana.


Assim , os médicos alienados  não cumprem o Juramento de Hipócrates com facilidade e juntos aos estagiários estrangeiros  formam o vazio de um corpo médico que é exportado como resultado de um governo mais preocupado com a imagem internacional de sua quimera  em vez da saúde dos seus cidadãos . Se os médicos estão perdendo os incentivos materiais ( um salário digno , uma missão rentável ) , os ideológicos são previamente corroídos. 


O totalitarismo Caribenho sobrevive a nível individual há 55 anos pelo comportamento pragmático e politicamente conformista de uma sociedade civil , sem autonomia e pluralismo. As biografias perderam horizontes , o passado está muito longe , o futuro não existe. Seus mitos de justificação ( saúde emblemática, zero de analfabetismo , esporte competitivo ) colapsam sob a maldade do pior do socialismo autoritário e o pior do incipiente e emergente capitalismo do Estado. .


" Quem você ama mais , papai? Os seus filhos ou a revolução? ", perguntava Yasmani desde a infância . " A revolução ", respondeu seu pai, " porque quando eu morrer , a revolução vai cuidar de sua irmã e você. " 


O pai de Yasmani foi transferido no fim de semana ao hospital Luis de la Puente Uceda, onde morreu . Yasmani certamente vai retornar e continuar seus estudos para ser mais um daqueles médicos cubanos que percorrem Havana sem amor. A revolução " cuidará dele " através de um trabalho mal pago até que tenha a oportunidade de deixar a ilha ,a sua verdadeira ilusão.




* Analista político peruano. Este artigo foi publicado originalmente no jornal El Comercio, em 7 de janeiro de 2014.


Traduzido pelo Blog Alagoas Real

Se copiar ou criar link é obrigatório citar fonte

Comentários