Cantor Sebem Clama por ajuda em Cuba para melhorar o seu estado de saúde



A Platina-Line teve acesso ao desabafo público de Paulo Tonet, tio da esposa do cantor SeBem, onde o mesmo mostrou-se insatisfeito e indignado com a falta de apoio das nossas instituições públicas em especial do Ministério da cultura e até de algumas privadas ao cantor que actualmente encontra-se em cuba e carece de cuidados médicos redobrados.


Segundo o tio do casal, Sebem não recebeu apoio material ou moral, nem mesmo da empresa onde trabalha, destacando que o director geral desta instituição, esteve recentemente em Cuba, mas sequer foi visitá-lo e além de algumas promessas a mulher do cantor, mais não fez. Abaixo à Platina-Line deixa em integra o texto do Sr.Tonet:

"Estou particularmente triste com a nossa cultura em suma com os nossos dirigentes.

JUSTIFICO

Há uns anos atrás tivemos alguns músicos da nova e velha geração que estiveram muito doentes e até perderam a vida e o Ministério da Cultura apenas se dignou a ir ler uns elogios fúnebres, noutros casos até nem mujiu nem tujiu, os músicos foram e ficaram para a história, uns até já estão esquecidos.

No final do ano passado perdemos 4 grandes figuras da música e outros tantos de outras artes e a cultura nada, tivemos e temos até hoje o SEBEM, doente com necessidade de apoio da cultura, e já lá vão dois meses e a cultura ainda não se pronunciou, mesmo com os pequenos apelos feito pelas redes sociais e rádio, ainda não apareceu ninguém do Ministério para dizer ou visitar a família e prestar algum apoio.

PERGUNTO:

Só servem os músicos e artistas para o ministério quando há eventos nacionais e eles devem participar com preços módicos porque são músicos e a actividade é do governo?

Agora que ainda estão vivos e a precisar de ajuda aonde esta o Ministério, a Ministra particularmente como pessoa máxima do órgão para dar calor a família, ao artista, e a sociedade? O Sebem queiram ou não faz parte dos músicos deste país na sua forma e no seu jeito, merece consideração do órgão que rege as políticas culturais deste pais. Sebem foi a CUBA cantar para a comunidade angolana residente e lá ficou doente, a Embaixada não pode mexer porque não recebe ordens de Angola, vai mexer depois de morto?

O SEBEM, já andou pelo mundo a mostrar o nosso estilo que até já os brazucas queriam surripiar, o Man SIBAS, trabalhou ou trabalha para a SEMBA Comunicações e o patrão da SEMBA esteve em Cuba depois da operação do SeBEM e nem se dignou a visitá-lo, abordado pela esposa disse que não estava ao corrente mas que faria alguma coisa por ele, nada até hoje.

Caram**s será que só se da valor as pessoas enquanto vivas com capacidade de servir? Ministério da Cultura, Semba Comunicação, o nosso MAN SIBAS não merece o vosso apoio? vem do bairro mas é angolano, deu e da muito pela cultura deste país.

Se os famosos passam por isso, como será os que não são, terão a coragem de o chamar se ele melhorar e haver actividade para ele participar, ou terão coragem de estar no cemitério para ler os elogios fúnebres?

Particularmente estou muito triste com esse lado da nossa cultura, ou do nosso ministério da cultura. Nem o sebem, nem músico nenhum merece tanto desprezo.

Meu apelo a senhora ministra, que enquanto directora do arquivo parecia ser sensível, aproxime-se mais a classe e valorize as pessoas elas fazem com que o seu trabalho tenha algum valor .

Ainda está a tempo de salvar este e muitos fazedores da nossa cultura.... A bem da cultura, a bem da nação.

Exprimi minha insatisfação."

Platinaline

Comentários