Crise em Cuba:O médico de saúde da família não está senhor.....

"A população, incapaz de contar com o médico e a enfermeira de família, tem que ir ao centro de saúde (clínica ou hospital), para ser atendido pelos plantonistas .

Em resumo, o subsistema de atenção primária executado em Cuba está deteriorado"



O jornal oficial Granma , em sua edição de 23 de dezembro , resumiu a intervenção do Dr. Roberto Morales Ojeda, Ministro da Saúde Pública de Cuba, sob o título " A luta pela saúde é de todos . " Ele, então, sorriu : "Cuba tem atualmente 56 600 médicos que trabalham no país , sem contar os mais de 21 mil que trabalham no exterior, o que o coloca como um dos melhores países do mundo em número de médicos por habitantes ".


O ministro não disse o número de pessoas que um médico poderia atender. Aparentemente, ele esqueceu os relatórios emitidos pelo Escritório Nacional de Estatísticas ( ONE ) em 2012 , quando a população residente na ilha contava com 11.163.934 milhões de habitantes. Muito menos falou das causas para a diminuição em 54.600 pessoas , com um saldo negativo de 1,5% por habitantes.

CONSULTORIO MEDICO CALLE HOSPITAL 27 DE NOVIEMBRE. CONSEJO POPULAR CAYO HUESO



O ONE segundo informes do próprio Ministério da Saúde Pública ( MINSAP ) relatou que em 2012 a existência de 82 mil 065 profissionais: 13.419 médicos de família , 13 mil 998 dentistas ,2916 farmacêuticos e outros 51732 facultativos , cuja nomenclatura não é descrita, certamente correspondem a serviços de especialidades , cientistas, professores , missões , etc .


A autoridade do Ministério da Saúde Pública , em seu informe comete erros e imprecisões sobre os números de médicos cubanos dentro e fora do país. O governo enquadra um montante de 77 mil 600 médicos e deixa de informar a situação do emprego de 4465, de acordo com informações fornecidas pelo ONS . O líder comunista não especificou em seu relatório o número de médicos que foram liberados ou que desertaram durante as missões - será mais de 4000 médicos ?


O ministro deveria esclarecer isso para as pessoas




O chefe do setor salientou que os cuidados de saúde per capita é um dos melhores do mundo . Imaginamos que os deputados nesse dia estavam dormindo ou exaustos de tantas mentiras , porque não foi publicado pela mídia qualquer questionamento. O povo comenta uma realidade muito diferente da informada e desconhece os argumentos que o funcionário utilizou para consignar tão grande mentira.



As estatísticas de saúde do regime estão distorcidas. Os cuidados primários que são fornecidos pelos danificados consultórios médicos de família , não atendem na proporção de um médico para cada 137 habitantes , como vê o regime, quando a verdade é que na maior parte do país há um médico para atender mais de 831 pessoas.


O que existiu foi uma falácia de informações fornecidas pelo burocrata do MINSAP , que  dividiu a população existente em Cuba entre todos os médicos que estejam ou não servindo no país , pertençam ou não ao subsistema de atenção primária e me refiro nesse momento ao destruído "Programa do Médico e enfermeiro de Família " . E vejam que não entramos em detalhes sobre os serviços odontológicos e hospitalares que possuem  dados estatísticos alarmantes.Como o de 1 dentista para cada 804 pessoas.


Além disso, é difícil de acreditar que no final de 2013, forneceram 61 milhões de consultas médicas e 41 milhões delas correspondam as consultas do subsistema de cuidados primários.


Se realmente eles estão se referindo aos consultórios médicos , essa informação é irritante, até mesmo  afirmar que há uma "recuperação gradual " deste importante subsistema ao sinalizar que cresceu em mais de 1 milhão de consultas em 2012, quando o serviço de saúde geral integral naquele ano, de acordo com a ONE, fechou com 22 milhões 433 mil 396 consultas .

FOTO DO  INSTITUTO DE ATENÇÃO A POPULAÇÃO-NOS PASSAMOS A MANHÃ E A TARDE E  NÃO ABRIU  PARA ATENDIMENTO EM 28.12.13 



Será que o MINSAP permanecerá com estatística fora do oficial ?

 De acordo com o ONS , em 2012 81 milhões 160 mil consultas médicas foram realizadas em Formatos de consultas externas;e de consultas do corpo de guarda e odontológicas. As primeiras em número por especialidades médicas , incluem medicina geral , medicina interna , dermatologia, psiquiatria , cardiologia, cirurgia geral , oftalmologia, ortopedia e traumatologia , pediatria e obstetrícia.


Perguntamos: Por que os serviços primários de saúde , em 2013 deixaram de fazer 20 milhões 160 mil consultas a menos que em 2012? Por que o ministro da Saúde fala de crescimento gradual em um subsistema corroído e deteriorado ?


Na Praça da Revolução, estivemos em vários locais no centro da cidade-Fomos ao consultório 
 n º 3 da rua  19  entre L e K, infelizmente, também fechado  mas pelo menos com um cartaz onde consta que o atendimento é efetuado pela  Dra. Grisell Garcell Calderas e a  enfermeira Idelmis Nicholas.




A população, incapaz de contar com o médico e a enfermeira de família, tem que ir ao centro de saúde (clínica ou hospital), para ser atendido pelos plantonistas .


Em resumo, o subsistema de atenção primária executado em Cuba está deteriorado- setor médico questionado, e os médicos procurando as missões como alternativas para aliviar suas necessidades,para escapar da ilha ou ou para enfrentar o trabalho diário, sem esperança nos falsos discursos e o povo exposto a sua má qualidade.



Traduzido do Original pelo Blog Alagoas Real

Se copiar ou criar link é obrigatório citar a fonte!


El médico de cabecera no está, señor
Martes, Enero 7, 2014 | Por Ernesto García Díaz

Comentários