Fidel Castro ordenou cubanizar a Venezuela com a Missão Barrio Adentro

Caros amigos, após a leitura do texto traduzido para o português pelo Blog Alagoas Real  reflitam sobre o que está acontecendo atualmente na saúde do Brasil especialmente após a implantação do Programa Mais Médicos.Observem que a trajetória seguida pela linha do Comunismo Cubano com seu movimento de doutrinação das massas é a desqualificação da realidade,lavagem cerebral e infiltração doutrinária. 

Semelhante ao que já foi implantado na Venezuela com a ajuda de Hugo Chávez  e em outros países com o apoio de seus simpatizantes,a ditadura sanguinária segue vendendo ilusões e  destruindo a liberdade há 55 anos!

Sob as ordens do sempre tirano Fidel Castro,o mentor e executor das inúmeras Missões pseudo-humanitárias espalhadas pelo mundo, a cubanização vai se alastrando como vírus letal.

Por hoje é só!
Mário Augusto





De acordo com o El Nuevo Herald, o ex-chefe de Estado cubano Fidel Castro ordenou a doutrinação dos venezuelanos por meio da Missão Barrio Adentro , a fim de que o socialismo fosse aceito como um modelo de vida. Este artigo foi publicado pelo site da revista .


Os médicos da Missão Médica Cubana Barrio Adentro , uma iniciativa para prestar cuidados de saúde para os setores de baixa renda na Venezuela mostravam na maioria das vezes mais interesse na mente dos seus pacientes do que no estado geral de seus corpos.

E o principal programa do presidente Hugo Chávez foi concebido com um propósito duplo : em primeiro lugar , para cumprir o seu objetivo declarado de dar aos pobres atendimento médico gratuito. Mas, por outro lado , se tornou a sua principal função de doutrinar milhões de venezuelanos a serem  revolucionários.


Foi uma estratégia concebida e orquestrada pessoalmente por Fidel Castro, que após o golpe de Estado contra Chávez em abril de 2002 , viu a necessidade de acelerar o trabalho de doutrinação que já estava sendo feito na Venezuela , explicou Uberto Mario Hernandez, um ex-agente da inteligência cubana que esteve envolvido na execução do programa .


"O que se buscava era executar a cubanização da Venezuela ",comentou Hernandez, que operava no país sul-americano sob o pseudônimo de Marcos " Lembro-me de uma visita a Fidel , que nos disse conversando com um grupo de pessoas. " Devemos Cubanizar isto [ ...] Esta é a última opção que temos . "


Cubanizar o país significava empreender a sistemática tarefa de vender as bondades da Revolução cubana, aos venezuelanos que entravam em contato com o programa.Se colocou grande ênfase na juventude, muitos dos quais não tinham níveis adequados de educação .


"Com eles começavamos a fazer uma lavagem cerebral . Descrevíamos Fidel como a última Coca-Cola no deserto, a revolução cubana como o farol da América Latina, e o Partido Comunista de Cuba como a única estrutura organizacional capaz de levar um país para a frente ", disse Hernandez.


Os Cubanos executaram a tarefa gradualmente em cada uma das comunidades em que operavam na Venezuela , disse Hernandez , que liderou um grupo de inteligência responsável por monitorar a conduta de missões médicas e missões desportivas.


Em Caracas, o programa recebeu inicialmente um grande apoio do prefeito do município Libertador , Freddy Bernal , que era um dos líderes chavistas mais preocupados em implementar os programas cubanos na Venezuela , disse Hernandez , que havia ingressado no país como um comentarista esportivo da Rádio Rebelde 


Mas a proposta não estava livre de risco para o pessoal cubano , pelo menos inicialmente , porque eles tinham que entrar em áreas com altos índices de criminalidade ,onde a polícia venezuelana não se atrevia pôr o pé .


" Fomos até as colinas, onde somente existia uma cambada de bandidos [ criminosos ] , que recebiam a boa notícia de que eles iam contar com seu próprio médico , que iam ter o seu próprio treinador de basquete , e que o médico ia viver lá com eles ", disse Hernandez.


"Era terra inóspita , onde , por vezes, o médico passava fome porque Bernal não cumpria com sua palavra de enviar dinheiro . 'A dedicação do médico era colocada em cheque-mate. Nós Cubanos,desde crianças , sempre nos diziam que teríamos que ser um revolucionário como Che , e a vocação dos médicos e treinadores de atletas dessa maneira foram afinal, testadas " , acrescentou


Os médicos subiram para plantar a bandeira da revolução nos morros e começaram a visitar as casas humildes da região , chamadas de ranchos . Brindavam ,com suas consultas ganhando lentamente a confiança dos moradores 


"Por lá , assistiam os que estavam muito doente , ou trabalhavam em um parto em condições terríveis . E, assim, ganhavam lentamente a gratidão da comunidade. Depois de um curto período de tempo , eram os bandidos que cuidavam deles", explicou Uberto.


Uma vez que a confiança era adquirida, o médico Cubano iniciava a sua verdadeira gestão .


Como parte de suas visitas as casas , o médico cubano começava a falar e recebia uma xícara de café , e aproveitava para fazer perguntas que poderiam parecer até casuais : Você sabe quem é Fidel ? Você conhece a história de Che ?


E se o médico notasse o interesse de seus pacientes ,ele continuava : .. "Estamos aqui porque a revolução cubana é a única que tem formado centenas de milhares de médicos .Estamos em mais de 30 países, salvando vidas . Isso o capitalismo não faz porque o capitalismo trata a saúde como um negócio.Ele não se preocupa com a saúde do ser humano , apenas com a capacidade do indivíduo de pagar para tê-la " , descreveu Hernandez.


Era um trabalho de formiga que o médico realizava ao longo de dois ou três anos , no lugar onde atuava.Com o passar do tempo e esforço o médico ganhava a confiança dos habitantes,e entregava também os panfletos e materiais educativos sobre a revolução Cubana  , com a mesma dedicação encontrada nas  Testemunhas de Jeová .

À noite , os médicos colocavam os vídeos enviados de Cuba, com os discursos de Fidel, as discussões da Mesa Redonda , ou documentários sobre Che e sobre as conquistas da revolução cubana. Após os vídeos , os médicos trocavam ideias com os presentes , ou falavam sobre Camilo Cienfuegos , disse Uberto.


Mas a evangelização ideológica não era a única missão que executava o pessoal médico cubano .


Também realizaram na Venezuela trabalho de inteligência para Cuba, levantando um "mapeamento" das áreas em que operavam , disse Anthony Daquin , o ex- conselheiro de segurança para o Comando Geral do Exército da Venezuela.


" Eles investigaram nesse período qual era a composição de cada grupo familiar, qual tipo de habitação que as famílias moravam, a principal atividade do núcleo familiar [ ...] Essas diretrizes vinham diretamente de Cuba. Com elas procuravam derrubar a barreira e a resistência ao socialismo na população. Foi um processo gradual que procurava abrir o caminho para o socialismo ser completamente aceito " , disse Daquin .

"Para nós , disseram que Barrio Adentro era simplesmente uma nova forma de um CDR [ Comitê de Defesa da Revolução. ] Isso foi muito discutido quando eu estava no Exército ,mostrando a importância da penetração do sistema Barrio Adentro ", acrescentou.


Essa tarefa de penetração do Barrio Adentro , também foi seguida por outras missões cubanas , incluindo o programa de alfabetização , conhecido como Plano Robinson.


Mas a possibilidade de vender a revolução na Venezuela e o trabalho de inteligência realizado não foram os únicos benefícios que Cuba obtinha através das missões .


Além disso, o governo de Havana cobrava por essas iniciativas .


"Não se tratava somente dos 93 mil barris de petróleo que a Venezuela envia diariamente a Cuba , mas o governo da Venezuela pagava mensalmente a Cuba US $ 3.500 por cada médico e US $ 2.000 por cada treinador de esportes, " disse Hernandez , citando os montantes que exigiam de Chávez em 2003 , ano em que decidiu desertar.


Mas os cubanos nem sempre diziam a verdade a seus companheiros revolucionários venezuelanos.


"Nós aumentávamos as estatísticas da missão Barrio Adentro e isso também acontecia com a Missão Robison .Orientávamos aos médicos a colocar no relatório que seria entregue ao prefeito que havíamos atendidos 68 venezuelanos quando na realidade era somente 28 pacientes ", disse Hernández .


"Eu vim para ver a planilha de atendimento, e começavamos a rir . Eu cheguei a ver por várias vezes essas planilhas manipuladas! Que que tipo de goiaba ( mentira ) é essa? Vocês atenderam 20.000 pacientes este mês , então aqui todos estão morrendo . ", e o riso tomava conta do ambiente.


Um médico entrevistado pelo El Nuevo Herald que desertou da missão anos depois que Hernandez , disse que era uma prática que ainda continuava a existir nas Missões Cubanas.


O médico falou sob condição de anonimato ,porque ele ainda tem parentes em Cuba, disse que os números fornecidos às autoridades venezuelanas , por vezes,eram mais do que o dobro dos números reais.


Hernandez, que há vários anos está vivendo em Miami e atualmente trabalha com Felipe Valls, proprietário dos restaurantes Versailles e da cadeia de restaurantes La Carreta, disse que é precisamente o trabalho de doutrinação que é realizado,que garante o apoio Venezuelano ao governo de Cuba .


Hoje, mais de 20 mil jovens venezuelanos passaram por Havana- selecionados por muitos médicos da Missão Barrio-Adentro para receberem instrução ideológica de Fidel .


Estes, por sua vez, voltam ao país com a missão de doutrinar milhares mais e o efeito multiplicador poderia adicionar até várias centenas de milhares de jovens que acreditam nos benefícios da revolução cubana.


"São jovens com pouca formação intelectual. Há muitos deles na Venezuela e é algo que vem ocorrendo desde os governos anteriores a Chávez , onde havia muita pobreza e muita ignorância ", disse Hernandez.


" O homem ignorante é mais fácil de dominar e Fidel percebeu isso quando disse:. " Este é o nosso povo , devemos Cubanizar essa gente " e foi ali que nasceu em Cuba o plano para tomar as colinas pobres de Caracas " , expressou ao final.

Tradução do Blog Alagoas Real- Citar fonte
Nota:Significado de Cubanizar
(cubano+izar) vtd 1 Dar caráter ou feição cubanos a. 2 Submeter a influências cubanas.

Castro ordenó misión de adoctrinamiento de médicos cubanos en Venezuela

Comentários