Greve na Saúde:Equador tem cerca de 1.000 médicos estrangeiros e um plano para transferir pacientes


31 de janeiro de 2014

Equador anunciou hoje que tem cerca de 1.000 médicos estrangeiros e um plano para evacuar os pacientes para outros países, se existir uma demissão em massa no setor de saúde , em retaliação por uma nova lei criminal.



"Temos cerca de 1.000 médicos prontos para vir ao país com especialidades e não apenas de Cuba ", disse o presidente Rafael Correa em uma coletiva de imprensa.

Marcha dos médicos- Equador-Foto arquivo La Hora

O presidente enfrenta há várias semanas a ameaça de demissão em massa de médicos por uma nova definição de negligência , abrangendo todas as áreas , não só de saúde e foi incluída no código penal , ratificada na terça-feira pela maioria do Congresso governista .


Sindicatos do setor , que na segunda-feira realizaram uma marcha de protesto , em Quito,estão se opondo a um item específico que fixa de três a cinco anos de prisão por homicídio culposo derivado de " ações desnecessárias , perigosas e ilegítimas ", um texto que de acordo com eles é ambíguo e abre a porta para o julgamento dos cirurgiões.


O governo nega que a norma é dirigida aos especialistas e insiste que apenas serão processados aqueles que ​​simultaneamente cometam as três causas ( desnecessário, perigoso e ilegítimo ) . No entanto, os profissionais de saúde prometem uma nova manifestação na terça-feira e reiteram que haverá uma demissão em massa.

Dada a possibilidade de que isso possa causar uma crise de saúde , Correa disse que não exclui a possibilidade de declarar um estado de emergência, e preencher os quadros com médicos estrangeiros e organizar a transferência de pacientes para o exterior.

Podemos " ter aviões prontos para enviar os nossos cidadãos a serem curados em hospitais de países amigos ", disse o presidente.

Correa acrescentou que discutiu o assunto com vários líderes durante a cúpula da Comunidade de Estados Latino- americanos e Caribenhos ( CELAC )realizada em Havana na terça-feira e quarta-feira , e reiterou que o Estado não vai recuar na criminalização de práticas profissionais irregulares .


Traduzido pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do Original

Ecuador evacuará enfermos a otros países si médicos deciden renunciar en masa

Comentários