A imoral saúde pública Cubana - por Dr.Oscar Elías Biscet


Dr. Oscar Elías Biscet

O regime socialista de Castro é um desastre irreversível na história do país . O socialismo também tem sido um fracasso , não só na Europa Oriental e na União Soviética , mas também nas democracias liberais com as administrações socialistas como Espanha de Zapatero, Grécia de Papandreu e Portugal de Sócrates. Este mesmo processo de deterioração tem ocorrido nos países nórdicos e na América do Norte.

Os Castro culpam seu desastre administrativo ao embargo financeiro , econômico e comercial que os EUA colocou em prática depois que o regime confiscou sem compensação as propriedades norte americanas na ilha .Culpam ainda o embargo de ser o principal obstáculo para a promoção da democracia e liberdade em Cuba. Muito convenientemente , eles esquecem que seu fracasso foi devido a falta de produtividade , falta de incentivo e pela corrupção generalizada.

No entanto, mesmo em tempos de grande ajuda soviética para seu satélite no Caribe já se observava a ponta do iceberg do colapso socialista . Enquanto isso , a gigante porção submergida era ocultada pela manipulação das estatísticas oficiais. O mais deplorável era o que estava sendo feito por membros do Partido Comunista no campo da saúde pública.


A partir dos anos 80 e 90 ocorriam acontecimentos incomuns em estabelecimentos de saúde cubano. Entre eles, realizar uma cirurgia e remover o rim saudável , deixar por meses uma tesoura dentro do abdômen de um paciente depois de ser operado e suturado , intervenções cirúrgicas por um falso médico em mais de 45 pacientes durante cinco anos sem ser descoberto pelas autoridades , e a presença de dezessete ratos no teto da sala onde as crianças recém-nascidas eram admitidas.

Todos estes atos hediondos da prática médica socialista foram ocultados pelo controle total dos meios de comunicação e das estatísticas de saúde pelo regime stalinista de Cuba. No entanto , a morte por hipotermia e fome de 26 doentes mentais durante uma manhã no início de Janeiro de 2010, no Hospital Psiquiátrico de Havana (antigo Mazorra ) expôs a falha e a farsa do sistema socialista Cubano.



Print Screen do site Oficial do Partido Comunista Cubano (GRANMA)em 2010,informando sobre as mortes em Mazorra. A página foi retirada do ar,. É muito comum as notícias desaparecerem em sites cubanos,conforme a orientação dos agentes de segurança do estado G2. Em breve mostrarei postagens recentes que foram também retiradas de outros sites em Cuba.



Em um nível pessoal , eu visitei há alguns dias, um parente que estava internado no Hospital Miguel Enriquez , ex- Benéfica(Caridade) , no bairro de Luyanó em Havana . Pude comprovar e ver em primeira mão que a indiferença e a imoralidade são partes inerente ao nosso sistema de saúde deplorável. Neste hospital são admitidos homens e mulheres no mesmo quarto , sem o menor respeito ao pudor dos pacientes e em flagrante violação das regras de ética médica.

Foi precisamente a corrupção, a indiferença, a falta de recursos econômicos e a imoralidade do regime castrista os fatores que destruíram a nação cubana . Os nossos infortúnios não foram ocasionadas pela ação de inimigos externos, mas pela ganância, indiferença e opressão de alguns cubanos que tomaram conta da nação em detrimento da grande maioria do nosso povo.

De minha parte , sou otimista , porque eu tenho fé absoluta que o Deus Bíblico será o catalisador que levantará homens e mulheres de profundo amor pátrio e humano para conquistar a democracia e a liberdade em nossa querida e infeliz Cuba .

Traduzido pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do Original

LA INMORAL SALUD PUBLICA CUBANA


Dr. Oscar Elías Biscet
Presidente de la Fundación Lawton de Derechos Humanos
Medalla Presidencial de la Libertad


Leia também:






Comentários