Médica Cubana realizou entrevista na embaixada dos EUA e em seguida pediu ajuda ao Deputado Caiado

Que todo o mundo conheça a realidade do Programa Mais Médicos-Ramona Matos



A Dra. cubana Ramona Matos abandonou a delegação de seu país no programa social mais médicos no Brasil, porque se sentiu enganada .


Asilo político no Brasil


Em setembro de 2013, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha , anunciou que o governo brasileiro poderia analisar eventuais pedidos de asilo político por médicos cubanos contratados por meio do Programa Mais Médicos.

Naquela ocasião explicou que com os cubanos será adotado o mesmo procedimento dos profissionais de outras nacionalidades .

Em um debate na Comissão Geral da Câmara dos Deputados sobre o programa mais médicos , o ministro rejeitou as acusações de que os cubanos estariam sem seus passaportes .

"Se um médico cubano ou argentino - tenho médicos de mais de 60 países - se qualquer um desses profissionais buscar asilo político , vamos analisar [seu pedido] ", disse ele , em resposta aos deputados sobre a possibilidade de que um médico cubano pedir asilo .

"Falem com os médicos e verifiquem se eles não ficam com os passaportes . Este é o documento que eles têm ", acrescentou .


Entrevista de Ramona

"Em nosso país assinei um contrato de mil dólares , ou seja , 400 aqui (Brasil) e 600 lá ( Cuba) . Mas quando cheguei aqui e conversei com outros médicos de outras nacionalidades, que estavam no programa , e também perguntei quanto o Brasil pagava a Cuba por cada um de nós , percebi que eram 10 mil reais, e  repassavam somente 800 ou 900 reais por mês " , disse exclusivamente ao jornalista de Marti Noticias , Pedro Corzo .

Ramona Matos é especialista em Medicina Geral, e disse que os médicos de outros países recebem" dez mil , quinze mil reais, dependendo de onde eles estão. "

Ela falou que foi muito difícil tomar essa decisão. " Extremamente dolorosa,porque deixo em Cuba a minha filha, que é médica e minha neta pequenina ( ... ) eu temo pela segurança deles . " No entanto, disse que fazia " para que todos conheçam a realidade ( sobre o programa mais médicos e como atua o governo cubano ). "

Quando Matos decidiu abandonar a missão no Brasil foi buscar refúgio na Embaixada dos EUA no Brasil. Existe um programa chamado Parole para os médicos desertores a serviço em outros países , e que de acordo com a médica não é conhecido em Cuba. " Não, isso eu não conhecia. Isso nunca foi dado à publicidade em Cuba. Eu o conheci aqui no Brasil. "

Ela disse que na embaixada foi entrevistada e guardaram a sua documentação. "Eles me disseram que eu tinha que esperar três ou quatro meses aqui , quieta , escondida, e então eles iam me dar o resultado , se era positivo ou negativo. "

Após a entrevista na embaixada dos EUA a Dra. Matos foi até a casa onde ela morava , mas foi-lhe dito por alguns amigos através de um telefonema " que a Polícia Federal estava me procurando para me deportar . " Em seguida , "Eu , decidi chamar alguns contatos que eu conheci na internet e sobre o programa de mais médicos e todas essas coisas e chamei uma pessoa que me fez a ligação com o Congresso - falei com eles aqui , para que me dessem proteção e me trouxeram para o congresso ( bancada do partido de oposição democratas (DEM) . "

Matos disse que sabe que as autoridades cubanas estão lhe monitorando , mas sente-se protegida pelos deputados e " espera que seja dada uma solução para o seu problema. " Ela disse que já não está mais escondida , mas protegida pelo partido DEM e seu caso já é público.

A entrevista  concedida pela Dra. Matos ao jornalista de Marti Noticias Pedro Corzo , foi possível graças a colaboração do professor Jorge Fonseca e do Dr. Carlos Jorge no Brasil.

Traduzido pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do Original

"Que todo el mundo sepa la realidad del programa Más Médicos"

Entrevista da Dra. Ramona a Marti Notícias.Clique no play


.
Poderá gostar de:


Empresas do Estado cubano diretamente relacionadas com a família do governante Raúl Castro 


Alexandre Padilha fala sobre saída de médica cubana do Mais Médicos - (0 comments)
Ministério da Saúde Pública de Cuba é supervisionado pela esposa de Fidel Castro, Dalia Soto - (0 comments)
"A lei é clara: quando uma pessoa abandona o Mais Médicos, perde o visto de permanência" Ministério da Justiça (0 comments)
Cópia do Contrato da médica Cubana Ramona Matos (0 comments)
Médica foi contratada pela empresa de Cuba CSMC S.A. e não pela Opas, como anunciou o governo do Brasil - (0 comments)
Ramona Matos abandona o Mais Médicos e mostra que contrato foi realizado por empresa Cubana - (0 comments)

Comentários