Universidade de Santiago de Cuba expulsa outro estudante de Medicina

"O estudante falou intencionalmente e publicamente contra os princípios revolucionários" assim justificou o centro de estudo universitário de cuba a expulsão de Reinaldo Agustin  Ferrer Santos.


2 de fevereiro de 2014

O Governo de Cuba impede uma pessoa que não simpatize com a sua ideologia comunista ( Castrista) , de estudar em uma universidade. Um dos casos mais recentes é o de Reinaldo Agustin Ferrer Santos, um jovem que foi expulso no ano passado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santiago de Cuba, " por pertencer à União Patriótica de Cuba ( UNPACU ) e pelo forte ativismo que desenvolvemos com os direitos humanos e a liberdade de nosso povo ", disse ele a Martinoticias.com .


Ferrer Santos recordou o dia de sua expulsão. "Eu fui expulso da escola (no primeiro ano de Medicina) , porque durante um turno da aula de filosofia eu entrei em discussão com a professora, porque ela queria que eu falasse a minha opinião . Disse-lhe que não queria , porque a meu pensamento nunca era respeitado na sala de aula , por meu ponto de vista divergente ( ... ) a professora me disse que sim , que eu tinha que participar. Então participei e disse que em Cuba os direitos humanos não são respeitados " .


A professora ordenou que deixasse a sala de aula, porém recusei. Em seguida, a mulher ligou para outros professores do sexo masculino para me tirar pela força ", e começaram a lutar comigo (...) eu disse a ela que eu não tinha que deixar a sala de aula, porque tinha tanto direito quanto o resto dos meus colegas que estavam lá para participar da aula, e se ela me pediu para dar a minha opinião, o que teria de fazer era escutá-la e respeitar meu critério ". Finalmente, depois de uma outra luta, Ferrer Santos nos disse que ele decidiu deixar a sala de aula por sua vontade.


As autoridades universitárias verbalmente notificaram sua expulsão, mas somente na terça-feira 28 janeiro de 2014, que lhe foi dado pelo Secretariado Provincial, um documento assinado por Alberto García Vidal, decano da Faculdade de Medicina II de Santiago de Cuba , que assinalava que sua baixa tinha sido aprovada porque "o aluno falou intencionalmente e publicamente contra os princípios revolucionários, conduta incompatível com os princípios éticos e morais da nossa sociedade."


José Daniel Ferrer García, secretário-executivo da UNPACU disse a Martinoticias.com que "isso vem se repetindo,e não é o primeiro caso, temos o caso de Henry Constantin,. Recentemente o de San Miguel Morejón expulso da Faculdade II de Ciências Médicas, aqui em Santiago de Cuba, e este caso de Reinaldo Ferrer Santos". 


Ele acrescentou que "isso acontece porque o regime, de fato, por sua natureza, sempre usou os estudos e o trabalho como mecanismo de controle ,para que a pessoa seja facilmente submetida;se você não está com o regime não trabalha,se você não está com o regime não pode fazer um curso universitário. "


Traduzido pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do Original
Universidad de Santiago de Cuba expulsa a otro estudiante por opositor



Leia também:

24 nov. 2013 ... Código de Ética Médica Cubano aprovado pelo PCC. Ética Médica. Na prática médica, existem requisitos para exercer tal profissão com ...
alagoasreal.blogspot.com/.../codigo-de-etica-medica-cubano-aprovado.html

Comentários