María Corina, uma guerreira contra a truculência, a violência e a arrogância do governo Maduro



“A cassação da deputada oposicionista María Corina pelo submisso parlamento venezuelano é uma aberração típica de um regime ditatorial”. A afirmação foi feita pelo senador Alvaro Dias, durante a audiência pública realizada pela Comissão de Relações Exteriores para ouvir o depoimento da deputada Maria Corina Machado, uma das lideranças da oposição ao presidente Nicolás Maduro, na Venezuela. O senador afirmou na audiência que os poderes Judiciário e Legislativo venezuelanos são uma espécie de almoxarifado do governo Maduro.

“Judiciário e Legislativo são um almoxarifado onde o Poder Executivo de Maduro pode sempre buscar, quando quer, o produto que deseja. É inevitável concluir que a pior ditadura é aquela que veste a roupa da democracia, e que faz esta encenação dos três poderes independentes quando, na realidade, só são aceitos quando servem passivamente e de forma submissa rastejam para aceitar as imposições do todo poderoso de plantão”, afirmou o senador Alvaro Dias.

Alvaro Dias pediu ao presidente da CRE, Ricardo Ferraço, que coloque em votação o requerimento que apresentou, de voto de repúdio ao governo da Venezuela, pela violência contra as liberdades democráticas da população. “Já que o governo Dilma não ousou até agora se manifestar sobre a crise venezuelana, nós, do Congresso, temos que manifestar nosso repúdio à prepotência, à corrupção e à incompetência que empurram aquele país para o abismo social sem precedentes. A ação heroica da deputada Maria Corina representa a luta do seu povo para recuperar o seu próprio destino”, disse Alvaro Dias.

Entre os questionamentos feitos por Alvaro Dias à deputada venezuelana esteve uma pergunta sobre a participação de soldados cubanos para ajudar o governo Maduro a reprimir as manifestações populares. O senador do PSDB do Paraná também questionou a deputada sobre a avaliação que poderia fazer sobre a estratégia adotada pelo governo da Venezuela de valer-se da intermediação do Vaticano nas negociações de paz.

Ao final de sua participação na audiência, o senador Alvaro Dias afirmou que o regime Maduro não pode ser chamado de esquerdista ou direitista, mas simplesmente de uma administração truculenta e arrogante.

“O governo Maduro não é de direita ou de esquerda, não é socialista, comunista ou trotskista. Um governo como este, sem alma, sem sensibilidade, não possui ideologia alguma. A única ideologia que tem Maduro é a da truculência, da prepotência, da violência, do desrespeito aos direitos humanos”, afirmou Alvaro Dias, dizendo ainda à deputada María Corina que ela “foi retirada de seu mandato por lutar pela democracia, e certamente pela democracia ia retornar ao parlamento”.

Foto: Luiz Wolff
http://www.alvarodias.com.br/2014/04/maria-corina-uma-guerreira-contra-a-truculencia-a-violencia-e-a-arrogancia-do-governo-maduro/

Comentários