Ilha Macabra:Estudar medicina em Cuba e profanar sepulturas dos familiares de exilados

Visando um "melhor aprendizado" dos estudantes de Medicina em Cuba,os Castro autorizam a retirada de Crânios , dentes, tíbias , costelas , fêmures , maxilares , vértebras , pélvis etc ;dos túmulos sem proprietários,ou seja daqueles que em vida foram familiares dos mortos sem nomes(Cubanos que emigraram, ou foram exilados ).
Esse é mais um exemplo do governo Macabro que o PT idolatra!





Desde 1948 , a ONU decidiu adotar a Declaração Universal dos Direitos Humanos ,e  muitas organizações e ativistas de todo o mundo carregam essa dignificante bandeira.Enfrentando violações diárias de liberdade , justiça e paz sofrem  pelo simples fato de ser humano.

Um panteão de estilo Art Deco no Cemitério Colón, em Havana.

Infelizmente, em vários cantos desta selva que chamamos de Terra , os direitos humanos entraram em um período de sombra devido à apatia infinita de muitos de seus habitantes . Barbárie é como o nosso pão de cada dia , e isso faz com que seja mais ou menos normal.

No meu país, por exemplo , o assunto é sempre objeto de controvérsia e debate; mas hoje , eu não vou mencionar o direito dos vivos ,irei falar daqueles que já não estão entre nós , de nossos ancestrais , que não são o macaco , ou Australopithecus ; mas da minha mãe e avó .

Crânios , dentes, tíbias , costelas , fêmures , maxilares , vértebras , pélvis ; tudo está nos portões dos cemitérios. A profanação de sepulturas deixa de ser um ato horrível de vandalismo,para ser uma ocorrência quase diária.

Mas , "porque a culpa de tudo isso, sempre cai no Toti ";desinformados metafóricos e espertinhos inventam , ao invés de averiguar,na hora de julgar lançam o rugido acusador em muitos praticantes de religiões afro- cubanas que compõem o nosso folclore, e fazem parte do nosso patrimônio cultural.

Na Santeria e Bruxaria existem ritos porém muito isolados que exigem esqueleto humano ; também há artesãos que compram os ossos para construir com eles objetos que vendem por uma fortuna ; mas o absoluto responsável ​​por essa atrocidade aos nossos afetos é , como sempre , o Estado Cubano.

Até a sociedade tem perfurado o nosso pensamento, por que desde 1959 , o desenvolvimento da medicina tem sido a principal prioridade do governo revolucionário e, de fato , Cuba é o país que tem o maior número de médicos por habitante. 


Na ilha anualmente são graduados milhares de médicos e a cada um desses alunos, independentemente de raça, cor, sexo , língua ou religião ( nós, como os direitos humanos ) , é dado um saco com crânio e partes do esqueleto humano que não deve ser suficiente para estudar anatomia.Em seguida,os estudantes apresentam uma carta a administração dos cemitérios em Cuba , para que entre os túmulos sem proprietários , exumem os restos mortais daqueles que em vida foram familiares dos mortos sem nomes,que emigraram ou foram exilados .

. Para se ter uma pequena ideia dos túmulos profanados , devemos comparar o número de sacos entregues com a taxa bruta de mortalidade cubana , tomando a referência publicada pelas Nações Unidas e enviada por Havana, que foi de 7,6 em 2012 . Mesmo ano - em que de acordo com a extensa publicação do portal Cubadebate digital - a maior ilha das Antilhas (Cuba) formou mais de 11.000 novos médicos , 5.315 cubanos e 5.694 de 59 países . Eu não defendo os números quando eu escrevo , no entanto, a exceção merece.

Apenas um dia como o de hoje ,em 7 de Abril de 1985, morreu em Havana ,Cuba, uma das artistas mais reconhecidas da arte cubana , René Portocarrero . Seus restos mortais ... não quero nem pensar onde eles possam estar.

Traduzido e editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original

Estudiar medicina y profanar tumbas en Cuba

Comentários