Venezuela: Laboratório repressivo dos Castro


Muitos consideram que as principais exportações dos Castro são os serviços médicos e outras categorias de profissionais, mas se esquecem de incluir outros mais originais e produtivos, que, apesar de terem sido fornecidos a outros países, tem sido na Venezuela, onde se pode melhor apreciar sua sofisticação e os grandes benefícios que recebe em troca o seu provedor, Cuba. 





Venezuela é para o regime dos irmãos Castro uma espécie de laboratório onde vem ensaiando novas táticas repressivas,desestabilizadores, divisionistas , readaptando velhas fórmulas restritivas e implementando sistemas de controle de acordo com os novos meios de comunicação .


É um fato que vem há mais de cinco décadas de regime totalitário dos Castro que permitiu jogar o povo cubano em condições de pobreza extrema e uma crise lamentável de valores que serão revertidos somente quando o parceiro se torne um cidadão , recupere a esperança e seja capaz de construir o seu próprio futuro.


Mas o fracasso em adquirir para os governados melhores condições de vida e de oportunidades , não afetaram os funcionários do regime , já que eles adquiriram conhecimento e experiência substancial e variada em ramos do poder , embora não seja em si produtivo , torna possível manter o comando e receber os benefícios tangíveis e intangíveis quando exportam para mercados especiais , ávidos desse conhecimento , que em Inglês é chamado de "knowledge" .

Em todo o hemisfério não há um aparato repressivo com a experiência do cubano, nem com similar capacidade à mutação de agressor a vítima. As execuções das décadas de 60,70 e 80 não têm qualquer semelhança com a repressão da Primavera Negra , exceto as longas penas de prisão , e elas não se parecem com as prisões temporárias do presente .

Os repressores cubanos atuam como oficiais de um organismo estatal ou como cidadãos indignados , leia paramilitares.


Outra área que produz a ditadura insular muitos benefícios, são seus conhecimentos de espionagem, infiltração e desinformação. Não há dúvidas, foram alunos por excelência dos soviéticos e alemães , porque, apesar de seus erros, contam ainda com os recursos para influenciar ou pelo menos desviar de seus objetivos, alguns rivais e adversários .


Para exercer influencia e controle sobre seus inimigos,Cuba(Os Castro) têm o conhecimento da condição humana nesses 55 anos de tortura física e mental, a oportunidade de ter manipulado as massas de indivíduos,a regulação da miséria e a concessão de vantagens ,mas também possuem uma noção de como uma pessoa pode agir em diferentes circunstâncias.


A Chantagem e o suborno do regime de Castro levou a níveis difíceis de imaginar. Gravam ao mais insignificante de uma pessoa que tenham interesse , incluindo amigos e aliados. Seu uso depende das características do objetivo. A carteira de recursos é tão ampla quanto as situações que a pessoa quer esconder.]

Controlar ou pelo menos influenciar no campo inimigo é de vital importância. Pessoas que se apresentam dispostas , capazes e obedientes que se ganham a confiança dos que os rodeiam e que sutilmente incentivam as diferenças entre aqueles que lideram uma posição ou projeto.

O Serviço exterior de Cuba tem uma vasta experiência ,são poucos os países que têm um corpo diplomático tão capaz e tão comprometido com o seu governo , e não com o Estado que supostamente representam e esse é atualmente o objetivo do Ministério das Relações Exteriores venezuelano .


Os Diplomatas venezuelanos devem ser militantes . Indivíduos comprometidos com o o pensamento oficial . Defensores ferrenhos do regime e agressores contra dissidentes.


Os sujeitos da diplomacia cubana recebem benefícios proporcionais ao serviço que prestam. Recebem uma forte preparação nas treliças da diplomacia . São Burocratas inofensivos que quando seus superiores determinam , se transformam em espiões protegidos por sua imunidade.


Não há governo que tenha mais diplomatas expulsos por espionagem que o cubano , e é de se esperar que os seus homólogos venezuelanos estejam recebendo treinamento neste sentido.

É claro que as Forças Armadas venezuelanas são o objetivo mais importante do regime de Fidel Castro . Catequizar o mais alto mando, mas também os oficiais subalternos na ideologia oficial é crucial-é igual a detectar os indivíduos quer por suas crenças ou por seus interesses são impossíveis de captar.

Haverá exceções, mas o alto comando militar da Venezuela estão politizados ou corrompidos por favores que lhes foram outorgados pelo Executivo. O número de oficiais superiores que servem em diferentes ramos do serviço público é muito elevado, semelhante à situação cubana.


Enfrentar esses regimes gera muitos mártires . Cuba e Venezuela têm suas plantações de patriotas , mas ainda restam muitos homens e mulheres capazes de derrotar uma estrutura de poder implacável que, apesar de sua força , não é invencível.
Traduzido e editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original

Venezuela: Laboratorio represivo de los Castro

Comentários