Nova suspeita de febre maculosa no RJ



Um homem deu entrada nesta quinta-feira 29/maio/2014 no Hospital de Natividade, no Noroeste Fluminense, com suspeita de febre maculosa. Segundo enfermeiros que o atenderam, o paciente mora perto da Fazenda Braúna, suspeita de ter o foco dos carrapatos supostamente infectados com a bactéria Rickettsia rickettsii da doença. Nos últimos dias, 3 pessoas do município vizinho de Varre-Sai, que pescaram na fazenda, morreram com suspeita da doença.

Outras 24 pessoas na cidade com suspeita da doença espera resultados de exames. O homem em Natividade disse que foi picado por um carrapato e que teve febre e dor de cabeça à noite. Ele foi encaminhado à UPA de Itaperuna para fazer exames de sangue para constatação da doença.

Uma equipe do Centro Estadual de Entomologia e Zoonoses (CEEZ) está trabalhando nas 2 cidades para preparar as equipes das secretarias de saúde, assim como capturar carrapatos e extrair sangue de animais na área onde possa haver contaminação. O grupo visitou as margens do rio Carangola, próximo à Fazenda Braúna. E viram que mesmo com as suspeitas de casos de maculosa, muitos pescadores ainda se arriscam na beira do rio.

No local, técnicos capturaram carrapatos e coletaram amostras de sangue de cavalos, cães e bois. Depois foram ao bairro Tubiacanga, onde visitaram a casa de uma vítima da febre maculosa que morreu há três anos. Todo o material será levado ao Centro de Estudos e Pesquisa em Antropozoonoses Máximo da Fonseca Filho - Laboratório Lacen -, que em 15 dias dará o resultado. Após o parecer, os mesmos materiais serão encaminhados à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para nova comprovação.

Em Itaperuna, técnicos da Coordenação de Vigilância ambiental em saúde junto ao grupo do CEEZ capturaram carrapatos na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB). Heron Macedo, Coordenador de Vigilância ambiental em saúde explicou que no município não há casos de febre maculosa e nenhuma suspeita, mas o trabalho preventivo é feito normalmente. "A intenção é nos prevenirmos de uma possível transmissão da febre maculosa", informou.

Fonte: O Diário de Campos 

Comentários