Ebola : OMS teme disseminação mundial

Ebola

  • A taxa de mortalidade do ebola pode atingir 90% dos casos. O período de incubação é de dois a 21 dias.
  • Este é o maior surto desde o aparecimento do ébola em 1976. A Organização Mundial da Saúde, estima que na Guiné-Conacri, Serra Leoa e Libéria já tenham sido infetadas mais de 1200 pessoas, 672 já morreram.
  • O diretor regional da OMS para a África, Luis Sambo, disse: "Este não é mais um surto específico de cada país, mas a crise de uma sub-regional e é preciso uma ação firme."
  • "A OMS está seriamente preocupada com a propagação transfronteiriça em curso para os países vizinhos, bem como o potencial de disseminação internacional", disse. 
  • “Esta é uma epidemia sem precedentes, que não está de todo controlada e a situação não pára de se agravar, estendendo-se agora à Libéria e à Serra Leoa”, adiantou o responsável de operações da Médicos Sem Fronteiras, Bart Janssens, numa entrevista ao jornal Libre Belgique, citada pela AFP. “Estamos extremamente inquietos com a dimensão que esta situação está a ter, em especial nestes dois países onde a epidemia tem uma falta de visibilidade muito grande”, acrescentou.
  • Desta vez foi o O governo do Canadá que recomendou na sexta-feira aos seus cidadãos para não viajarem para a Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa, devido aos casos de Ébola na África ocidental
  • "A Emirates vai suspender os seus voos para Conacri a partir de 2 de agosto de 2014, até nova ordem, devido à epidemia do Ébola", indicou um porta-voz à agência francesa AFP.
  • "Nós pedimos desculpas por qualquer inconveniente que esta decisão possa causar aos nossos clientes, mais a segurança dos nossos passageiros e equipas é a nossa primeira prioridade", acrescentou.
  • Dois hospitais no continente, um em Lisboa e outro no Porto, estão preparados para receber infetados com o vírus de ébola, segundo a Direção Geral de Saúde (DGS) 
  • O Governo português vai enviar 15 toneladas de medicamentos para apoiar a Guiné-Bissau na prevenção contra Ébola e outras epidemias
  • Governo brasileiro reforça vigilância contra vírus ebola em portos e aeroportos. Ministério da saúde não está analisando medidas mais drásticas
  • Fontes:BBC,Publico.pt,Euronews,MSF,j.pt,Lusa

Comentários