Médicos cubanos,bens exportáveis no mundo dos negócios



Médicos ou mulas em exportação?

Em um artigo publicado no jornal Juventud Rebelde, li sobre os novos vencimentos para os trabalhadores de saúde. Isso é uma boa notícia para todos aqueles que cuidam da saúde do povo, tanto dentro da nossa ilha como em outros países. 

Mas o que me incomodou nesse artigo foi o uso do termo "exportação" para se referir a homens e mulheres que usam jaleco branco que trabalham em outros lugares, como se fossem uma mercadoria no mundo dos negócios. Até que pode ser assim, porque conhecemos que por este conceito o Governo da Ilha recebe nada menos que 8.000 milhões CUC. ( 1 CUC = 1 dólar)

Qualquer um que conheça este boom de negócios realizado pelas autoridades podem concluir que até nossos profissionais de saúde foram classificados como pura mercadoria, em pé de igualdade com um saco de açúcar ou um saco de doces.

Essa expressão pode ser considerada depreciativa, quando em vez disso deveriam reconhecer a importância desses trabalhadores em nosso país. Em nossa língua, há outras palavras mais apropriadas para esse fenômeno. Não se trata de quadrúpedes, mas de seres humanos; Eles são médicos, enfermeiros, técnicos de laboratório, etc, que merecem respeito pelo trabalho que realizam.

Traduzido e editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar o Blog Alagoas Real e a fonte
Do artigo original 

¿Médicos o mulos en exportación?

Comentários