GOVERNO FEDERAL FALA AGORA EM IMPORTAR “ESPECIALISTAS”




A falta de respeito do governo federal com a população brasileira parece não ter limites. Depois dos mais de 14 mil intercambistas trazidos ao país para atender às populações pobres que procuram os postos de saúde, agora o governo fala em trazer “especialistas” para suprir supostas carências no Brasil.

Num País com 400 mil médicos que frequentaram cursos de graduação regulares, aprovados e reconhecidos pelo Ministério da Educação, ninguém fala em instituir uma carreira médica no SUS, com plano de carreira decente, salário digno e incentivo à interiorização.

A menina dos olhos do governo federal é a prática de importar intercambistas, munidos de “diplomas” quase sempre ilegíveis e de autenticidade duvidosa, e que na prática têm mostrado pouca ou nenhuma intimidade com a medicina – tais os absurdos que praticam diariamente. As mentiras do governo federal sobre as virtudes e o sucesso do tal Programa Mais Médicos há muito já caíram por terra.

As repetidas deserções de cubanos do Mais Médicos, que fugiram do Brasil sem deixar rastros ou que reapareceram nos Estados Unidos admitindo que tinham se candidatado ao programa para fugir de Cuba, apenas confirmam algo que já era previsto, por ter acontecido em países vizinhos, como Bolívia e Venezuela, quando implementaram programas similares.

O que é certo e confirmado é que, enquanto o governo federal faz propaganda e promete ampliar o Mais Médicos, os brasileiros continuam expostos às barbaridades cometidas pelos intercambistas. E o dinheiro desviado do Brasil e dos brasileiros continua ajudando a manter a ditadura cubana.

Comentários