FENAM manifesta seu apoio à candidatura de Aécio Neves à presidência

“Aqui está nossa manifestação acerca do momento político. Vamos lutar para fazer sair das urnas um Brasil bem diferente, que respeite o médico, a livre iniciativa, a democracia e, acima de tudo, o cuidado com a saúde pública”, declarou Ferreira Filho.




O senador eleito Ronaldo Caiado (Democratas-GO), líder da Oposição no Congresso Nacional, recebeu das mãos do presidente da Federação Nacional dos Médicos, Geraldo Ferreira Filho, um documento onde a categoria manifesta seu apoio à candidatura de Aécio Neves à presidência. O manifesto foi entregue durante a cerimônia de abertura do 32º Congresso Brasileiro de Psiquiatria, na noite desta quarta-feira (15/10), em Brasília.

“Aqui está nossa manifestação acerca do momento político. Vamos lutar para fazer sair das urnas um Brasil bem diferente, que respeite o médico, a livre iniciativa, a democracia e, acima de tudo, o cuidado com a saúde pública”, declarou Ferreira Filho.

Ao discursar em resposta, Caiado ressaltou o fortalecimento da união da categoria médica após os ataques feitos pelo governo federal contra os profissionais.

“Temos que reconhecer: as agressões e violências praticadas contra nossa classe fizeram com que nós nos uníssemos de norte a sul desse país, o que se refletiu nas eleições. Quando o governo fez a maldade de inventar essa tese maniqueísta de que o médico é aquele que não tem
solidariedade, amor ao próximo e sensibilidade, nós demonstramos uma união inédita, que deu e está dando uma resposta clara a eles nas urnas”, comentou o democrata.

Durante o evento, o parlamentar também recebeu o título de membro honorário da Associação Brasileira de Psiquiatria, ao lado do deputado federal Luís Henrique Mandetta (Democratas-MS). O senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) também esteve presente e leu uma carta direcionada à categoria em nome de Aécio.

PEC da Carreira de Estado

Caiado também lembrou das dificuldades impostas pelo governo para tratar sobre a carreira de estado para o médico e de sua luta em favor da PEC 454/09, de sua autoria.

“Somos a única área profissional onde não há uma carreira de estado. Essa PEC apresentada por mim está pronta. Enfrentamos a luta na Comissão de Constituição e Justiça e aprovamos. Levamos para a Comissão Especial e aprovamos. Agora ela está pronta para ser votada em plenário. Precisamos continuar mobilizados para conquistar essa que será a vitória definitiva de uma classe que foi execrada nacionalmente pelo governo e vem dando sua resposta nas urnas”, declarou Caiado.

Comentários