Prefeitura de Maceió abandona postos de Saúde



PREFEITURA DE MACEIÓ 

ABANDONA POSTOS DE SAÚDE

Onde anda e o que está fazendo o prefeito de Maceió, que abandonou à própria sorte os servidores e usuários dos postos de saúde da capital? Em meio à gritaria geral dos médicos, que reclamam da falta de condições de trabalho, e da população, que necessita de exames e de medicamentos que nunca são disponibilizados, duas graves denúncias atraíram a atenção da imprensa na semana passada: a falta de remédios para quem sofre do Mal de Parkinson e a falta de soro antirrábico.

“A saúde em Maceió está abandonada. Em menos de dois anos, estamos no terceiro secretário municipal de saúde, mas ninguém até agora fez nada para melhorar o atendimento nas unidades da rede municipal, onde a situação piora a cada dia”, afirma o presidente do SINMED, Wellington Galvão, com base nas denúncias que os médicos que atuam nessas unidades encaminham diariamente ao sindicato. Segundo essas denúncias, a falta de água e de segurança são problemas crônicos na maioria dos postos da rede.

Mas ainda de acordo com as denúncias levadas ao sindicato, a falta de medicamentos básicos e especiais é o que mais aflige a população. Quem precisa de medicamentos para doenças neurológicas, para citar A apenas um exemplo, não pode interromper o tratamento de forma alguma. Mas isso termina acontecendo porque as pessoas não têm dinheiro para comprar os remédios, que devem ser dados de graça nos postos de saúde e que não poderiam estar em falta na farmácia do município.

Para o presidente do SINMED, a situação já exige uma intervenção de instâncias superiores, com capacidade para resolver o problema. Com um prefeito ausente e uma Secretaria de Saúde sem autonomia para resolver nada, a população de Maceió está sendo penalizada com o abandono da saúde pública. Alguém precisa fazer alguma coisa.

Comentários