O dedo de Lula

"A política externa de Dilma Rousseff, é igual ao seu antecessor Lula da Silva, tem mantido um silêncio vergonhoso sobre as violações dos direitos humanos nos países da Aliança Bolivariana das Américas e as frequentes falhas para práticas democráticas nesses países." Pedro Corzo




O dedo de Lula




 Brasil enfrenta algumas eleições importantes

Suas instituições são fortes e, aparentemente, estão preparadas para suportar grandes tensões, mas também é evidente que um grande segmento de cidadãos deste país estão fartos de corrupção e má gestão dos governos do Partido dos Trabalhadores, capitaneados por Luis Inácio Lula da Silva e atual presidente Dilma Rousseff.



Não se espera que uma mudança de residentes no Palácio do Planalto afete substancialmente a política de desenvolvimento econômico e social, porém sim,supostamente deverá existir uma maior transparência na administração e na política para a América Latina mais comprometida com a democracia e o respeito aos Direitos Humanos.


O governo de Dilma Rousseff sofreu os maiores protestos sociais dos últimos 20 anos. Os cidadãos exigiram serviços de maior qualidade, mas também rejeitou o gasto de bilhões na construção de infra-estrutura para a Copa do Mundo de Futebol, e a corrupção associada a muitos dos projetos do grande evento.


A economia brasileira só cresceu 0,29% neste ano e a inflação está próxima de 6,5% aprovada pelo Governo, embora a administração mantenha a sua política de inclusão social e combate à pobreza.



Um caminho antidemocrático


Além disso, a política externa de Dilma Rousseff, é igual ao seu antecessor Lula da Silva, tem mantido um silêncio vergonhoso sobre as violações dos direitos humanos nos países da Aliança Bolivariana das Américas e as frequentes falhas para práticas democráticas nesses países.



Em relação a Cuba sua conduta tem sido ainda mais de cumplicidade do que mostrou seu mentor. No porto de Mariel o Estado brasileiro investiu $ 640,000,000 e contratou 11.400 médicos cubanos que são pagos menos de um quarto do seu salário, enviando o dinheiro restante para o governo de Raul Castro, uma ação fortemente criticada no Brasil por diferentes instituições, incluindo os de profissionais de saúde.

Recentemente, o jornal O Globo informou que o governo de Dilma Rousseff por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento(BNDES), liberou para Havana um empréstimo secreto de mais de US $ 1 milhão de dólares, esta questão também foi abordada pelo candidato Aécio Neves em um dos debates na TV a Presidência.

Lula da Silva, o grande eleitor, controla o Partido dos Trabalhadores e sua influência é evidente, porque foi por sua decisão que Dilma Rousseff, se tornou a candidata do partido nas eleições de 2010, quando o seu favorito José Dirceu, foi pego em um escândalo de corrupção de milhões de dólares.(Mensalão) 


Este vício também está presente no mandato de Dilma Roussef, porque há algumas semanas Paulo Roberto Costa disse que o partido governista ficou com 3% do valor dos contratos assinados na companhia estatal de petróleo, a Petrobras.


Esta afirmação é reforçada porque há dois anos o Supremo Tribunal do Brasil condenou altos dirigentes do PT por realizarem uma contabilidade paralela destinada a comprar o apoio de parlamentares aliados para aprovação de projetos do governo. Este foi o escândalo que Dirceu foi condenado a quase 11 anos de prisão, juntamente com outros 24 colegas do Partido dos Trabalhadores, incluindo José Genoino, ex-presidente do PT e Delúbio Soares, ex-tesoureiro da organização.

Embora Lula da Silva não tenha sido envolvido no famoso julgamento do Mensalão, mas foi mencionado.

A realidade é que Lula da Silva continua sendo o grande eleitor. Quando Dilma Rousseff estava caindo drasticamente , ele a resgatou, intervindo ativamente em seu favor e atacando sua rival Marina Silva, candidata da oposição do Partido Socialista Brasileiro favorito nas pesquisas. Lula da Silva foi com Fidel Castro, co-fundador do Foro de São Paulo, uma organização que agrupa grupos subversivos e terroristas de muitas bandeiras, mas que têm em comum ser da democracia,seus maiores inimigos.


Foi Lula quem fez a campanha a Da Silva,igual a que promoveu Dirceu como seu sucessor e posteriormente  Dilma ,quando o seu primeiro eleito foi condenado.

Mais uma vez, em 2014,ele voltou a apoiar sua discípula, porém há espaço para muitas perguntas, incluindo entre elas foi interesses do partido ou de Da Silva?


Obviamente, Lula é poderoso, tanto que leva a recordar o característico "Dedazo" do Partido Revolucionário Institucional do México e, é claro, a evocar os dois dedos mais fortes do PRI, Plutarco Elias Calles e Lazaro Cardenas, que aparentemente Lula herdou sua energia, porque a candidata a presidente Dilma Rousseff disse que iria apoiar na eleição de 2018 se ele decidisse ser candidato.


Dedazo:Ato pelo qual, independentemente das formas democráticas, uma pessoa é designada para um cargo público.



Editado e traduzido pelo Blog Alagoas Real.
Se copiar é obrigatório citar a fonte original,e o Blog Alagoas Real,com seus links anexos!

Pedro Corzo
pcorzo@bbg.gov

El dedo de Lula


Pedro Corzo, Santa Clara, 1943. Trabaja en Radio Martí desde 1998. Conferencista y escritor. Residió en Venezuela durante doce años y colaboró allí en varios medios de información.

Es presentador del programa Opiniones de WLRN, Canal 17 y columnista de El Nuevo Herald. Ha producido varios documentales históricos entre ellos Zapata, Boitel y Los Sin Derechos.

Entre sus libros se cuentan Cuba, Cronología, Perfiles del Poder, La Porfía de la Razón, Guevara Anatomía de un Mito, Cuba, Desplazados y Pueblos Cautivos y El Espionaje Cubano en Estados Unidos.

Comentários