O que não se vive,não se pode sentir - Arturo Rojas Rodriguez

Quem não viveu em Cuba, não pode entender o que significa uma sociedade onde o sonhar está proibido, onde o pensar diferente marca você com um sinal - Arturo Rojas Rodriguez



Sim ao embargo !! A tirania dos Castro

Tenho certeza que devido a cor da sua pele você teve de viver alguma experiência negativa, mas na pior das hipóteses, você riu e a interpretação foi baseada na suposição de que ela poderia ser uma manifestação de ciúme profissional, inveja ou algo assim-porém quando se tornou presidente é bem possível que a única sensação oposta à imensa alegria que invadiu a sua alma , foi a voz que fala forte dentro de você "EU VENCI"


Não há dúvida que você  um ser humano, em algum momento de sua vida sentiu tristeza ou pena de alguém e até experimentou empatia , mas viver é diferente. Isso é o que me preocupa e ocupa o meu pensar.


Eu nasci em um país maravilhoso, onde quase tudo é perfeito desde o ponto de vista natural, espiritual,posição geográfica e beleza humana, mas nas condições que tive de viver, tudo que foi  exposto logo acima resulta em um sonho que não se pode alcançar. Fernando Mouros em sua grande obra Utopia, certamente nunca imaginou que alguém a utilizaria para fabricar em sua ilha um sistema que a cada dia coloca a sua gente para mais longe desses sonhos de paz e justiça.



Quem não viveu em Cuba, não pode entender o que significa uma sociedade onde o sonhar está proibido, onde o pensar diferente marca você com um sinal - quem não tenha sofrido na própria carne a marginalização, a repressão, a guerra psicológica, a perseguição, a exclusão, o totalitarismo e outras tantas situações que diariamente vivem os,cubanos que desejam uma sociedade verdadeiramente livre e democrática, pouco pode fazer para conseguir a transformação. 


Sei que muitas pessoas ficaram felizes com o resultado da votação exercida em 28 de outubro deste ano, na sede da ONU ,sobre a resolução apresentada pelo ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodriguez pedindo o fim do embargo econômico e financeiro,que por décadas seu país tem exercido sobre minha pátria ,e é normal porque durante 56 anos os cubanos foram isolados do mundo real e também na forma como as informações são apresentadas a qualquer ser humano dotado de raciocínio , mas se todos soubessem as verdadeiras razões do embargo, as circunstâncias e o palco que surgiu, a situação política da época e, especialmente, as condições atuais do regime estabelecido na nossa ilha, agiriam de forma diferente; nenhum dos funcionários presentes nas votações é cubano, não tiveram que abrir o seu caminho sob a mais longa ditadura da história e não conhecem a verdadeira realidade cubana, por isso é ridículo estar diante de um público e pronunciar um discurso em nome do nosso povo.


Se eles tivessem as nossas experiências e as sentissem, acompanhariam o seu governo na disposição de manter o embargo,e até aumentar mais, porque isso estaria contribuindo para o fim da ditadura dos irmãos Castro e seus seguidores ,que felizmente são menos e não é o povo de Cuba como querem mostrar ao mundo.


Finalmente, quero agradecer a sua posição pessoal e a de seu governo - suspender o embargo agora seria catastrófico para manutenção da nossa luta que significa uma janela para a verdade e a liberdade plena;ceder agora abriria as ditaduras que estão se fortalecendo na Bolívia, Equador, Venezuela entre outros, a implantarem em seus territórios regimes como o que existe no meu país e assim estaria institucionalizada , e autorizada a desapropriação de empresas . Peço-lhe para fazer uma revisão abrangente do progresso do embargo , e que faça uma análise das  causas que propiciam o fracasso de tantos anos- você pode ser o primeiro presidente a fazer e também a alcançar algo melhor para nós ,marcando assim o caminho para seu sucessor.

saudações fraternas

Arturo Rojas Rodriguez
Las Tunas Cuba.



Sobre o autor do texto:

Arturo Rojas Rodriguez e família
Arturo Rojas Rodriguez e família

"Eu tenho uma família maravilhosa, que nos últimos tempos desde que me declarei opositor ao governo, sofro ataques psicológicos pela polícia política, em especial as minhas filhas e, no caso em particular de Lia minha menina que é ciclista e toda vez dizem que talvez não seja autorizada a competir por causa da minha condição de opositor ao regime. Minha família está consolidada e nada e ninguém poderá interferir ou romper nossos laços, seguiremos adiante ."
Arturo Rojas Rodriguez ( Enfermeiro especializado em anestesia e reanimação)



Editado e traduzido pelo Blog Alagoas Real.
Se copiar é obrigatório citar a fonte original,e o Blog Alagoas Real,com seus links anexos!

LO QUE NO SE HA VIVIDO, NO SE SIENTE

Comentários