O FBI investiga a ligação entre o narco-estado venezuelano e Hezbollah

Terrorista: Ghazi Nasr al-Dine (também escrito como Nassereddine),


O Bureau Federal de Inestigação dos Estados Unidos (FBI) colocou em sua lista de potenciais terroristas procurados, Ghazi Nasr al-Dine (também escrito como Nassereddine), um libanês-venezuelano ligado ao Hezbollah e, aparentemente, parece ter colaborado no tráfico de drogas do cartel de Los Soles através de Tareck el Aissami, ex-ministro do Interior e agora governador de Aragua.




Após a chegada nos EUA do ex-chefe de segurança de Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional venezuelana, para testemunhar em um possível processo contra o líder chavista como traficante de drogas, o FBI colocou nesta quinta-feira em sua sua lista de pessoas procuradas Nasr al-Dine, além de fechar o cerco contra o Cartel de Los Soles.


O Tesouro dos EUA incluiu em 2008 Nasr al-Dine em sua lista negra por auxílio ao terrorismo devido seus laços com o Hezbollah. As razões invocadas são, então, resumidos na nota que apareceu agora no site do FBI. Esta menciona seus encontros "com funcionários do Hezbollah no Líbano para discutir questões operacionais" e indica que levantou fundos para esse grupo e coordenou a abertura de um centro comunitário e um escritório na Venezuela patrocinados pelo Hezbollah.




Entre 2005 e 2006, Nasr al-Dine estreou como ministro conselheiro da embaixada venezuelana em Damasco. Sua carreira diplomática foi impulsionada em 2007, quando Nicolas Maduro se tornou ministro das Relações Exteriores. Com a aprovação deste, foi dedicada à emissão de vistos para muitos libaneses,em um processo que alarmou diplomatas de carreira, de acordo com documentos internos a que ABC teve acesso.



Uma investigação federal dos EUA apontou a colaboração de passaportes com a Al Aissami, de origem sírio-libanesa que naqueles anos era ministro do Interior como a porta de entrada para o Hezbollah na América do Sul . Na verdade, Nasr al-Dine pessoalmente utilizou vários passaportes.

Editado e traduzido pelo Blog Alagoas Real.
Se copiar é obrigatório citar a fonte original,e o Blog Alagoas Real,com seus links anexos!

Comentários