Difteria nas Américas - Resumo da situação (OPAS / OMS)

Alerta epidemiológico
Difteria
difteria nas américas  opas oms
difteria nas américas



Durante 2015, cinco países relataram casos de difteria: Brasil (12 casos), Canada (3 casos), Guatemala (1 caso), Haiti (32 casos) e República Dominicana (1 caso).


A partir da semana epidemiológica (SE) 1 a SE 47, de 2016, três países das Américas têm relatado casos de difteria : Haiti, República Dominicana e a República Bolivariana da Venezuela.


No Haiti, por meio SE 48, de 2016, foram notificados 76 casos prováveis, incluindo 16 mortes.


Entre os casos, 72 amostras foram coletadas, das quais 33 foram positivas para Corynebacterium diphteriae 


Os casos são registrados nos 10 departamentos do país; No entanto, quase metade destes são concentrada nos departamentos de Artibonite, Centre e Ouest.


Em relação às características dos casos, a maioria (38%) são entre 5 e 10 anos de idade e não foram observadas diferenças por sexo. Em 66% o estado de vacinação é desconhecido ou não foram vacinados.


Na República Dominicana, na SE 43, duas crianças com menos de três anos de idade, residentes em Santo domingo, tiveram início de sintomas da difteria. Uma delas morreu. As amostras em ambos os casos, foram isolados bacilos Gram positivos compatíveis com C. diphteriae . Em relação a criança falecida, o estado de vacinação é desconhecido e o segundo caso, tinha apenas uma dose.


Na República Bolivariana da Venezuela, de setembro 2016 a 24 de Novembro, foram notificados casos suspeitos ou prováveis ​​de difteria.


Em um total de 183 amostras que foram processadas ​​pelo National Institute of Hygiene "Rafael Rangel ", 20 foram positivas (isolamento do C. diphtheriae produtor da toxina ou por PCR).


Os 20 casos positivos foram relatados em seis estados; O estado de Bolívar, que trouxe o maior número de casos (60%), seguido pelo estado de Monagas (20%).


Entre o total de casos confirmados, cinco morreram (3 estado de Bolívar e 2 Monagas).


Diretrizes para os Estados-Membros



A Organização Mundial da Saúde / Organização Mundial Pan-Americana da Saúde (OPAS / OMS) encoraja os Estados-Membros prosseguirem os seus esforços para garantir altas taxas de cobertura, utilizando estratégias que lhe permitam alcançar os níveis adequados, em toda a sua entidades territoriais.


Recomenda ainda que reforçem os seus sistemas de vigilância para detecção precoce de casos suspeitos, a fim de iniciar o tratamento a tempo e também dos seus contatos, assegurando o fornecimento de antitoxina diftérica

Traduzido e editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original e o blog ALAGOAS REAL
Referências

16 de dezembro de 2016
1. OPS / OMS.- Número de casos de doenças evitáveis ​​por vacinação EPI
nas Américas http://ais.paho.org/phip/viz/im_vaccinepreventablediseases.asp~~number=plural

Comentários