Médicos Dominicanos informam mais de 40 mortes por Leptospirose

São Domingo, 09 de Dezembro
Rato

Os médicos da República Dominicana expressaram hoje preocupação com os recentes casos de leptospirose, uma doença que até agora deixou mais de 40 mortos no país este ano, e por este motivo pediram uma declaração de alerta epidemiológico nas províncias afetadas pelas chuvas dos últimos meses.


Pelo menos quatro crianças morreram de leptospirose e outras 25 pessoas foram hospitalizadas com sintomas da doença no hospital Arturo Grullón em Santiago província (norte), nas últimas semanas.


Falando hoje aos jornalistas, a diretora do hospital, Rosa Morel disse que as crianças que morreram viviam nos municípios de Tamboril, Imbert e Villa Isabela, nas províncias do norte de Santiago e Puerto Plata, seriamente afetadas pelas chuvas entre outubro e novembro.


Dados do Ministério de Saúde Pública até 01 de dezembro indicam que 42 pessoas morreram até agora no país por causa da leptospirose, uma doença de maior incidência após as chuvas e geralmente é adquirida pelo contato direto com urina de animais infectados.


Neste contexto, o assessor do Colégio Médico Dominicano (CMD), Manassés Peña pediu hoje ao Ministério da Saúde que declarasse um alerta epidemiológico nas províncias que foram atingidas por inundações provocadas pelas chuvas no norte, diante o surgimento de doenças infecciosas.


O médico considerou "preocupante" as mortes de crianças devido à leptospirose.

E também o presidente da CMD da zona norte indicou que na sequência das inundações, doenças como a leptospirose e a dengue, têm se expandido.


"Temos que manter o alerta de saúde em todos os hospitais das províncias afetadas pelas inundações e as autoridades de saúde pública devem fortalecer sua campanha de educação e prevenção na população", disse ele.


O Ministério da Saúde Pública disse quinta-feira que permanece vigilante em áreas alagadas pelas chuvas recentes e disse que os casos de cólera e leptospirose relatados estes dias estão dentro dos limites normais.
.
Isto foi relatado Jose Manuel Puello e José Luis Cruz, diretores de Gestão de Saúde da População e de Gestão de Riscos e atenção a desastres , respectivamente do Vice-Ministério de Saúde Pública.

Ambos funcionários disseram que o Ministério da Saúde se "mantem visitando as famílias dos locais atingidos pelas chuvas em busca de pacientes com sintomas febris, dores de cabeça, estômago e hemorragias, entre outros, para dar-lhes cuidados de saúde.


O Ministério da Saúde recomenda manter fechados os sanitários e latrinas , retirar a noite a comida e água dos animais , lavar os recipientes de alimentos enlatados, como sucos, refrigerantes e outras embalagens antes de comer; e aplicar medidas de higiene,tanto no trabalho como em casa.

Traduzido e editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original e o blog ALAGOAS REAL
es-us.noticias.

Comentários