A OMS e a OAFLA aumentam medidas para melhorar ainda mais a saúde na África

OMS África


Brazzaville,  Dezembro de 2016 – Os peritos do Escritório Regional para a África da Organização Mundial da Saúde (OMS/AFRO) e da Organização da Primeiras-Damas de África contra o VIH/SIDA (OAFLA) estão reunidos em Brazzaville, na República do Congo, de 7 a 8 de Dezembro de 2016, para debater uma série de medidas e de prioridades de saúde que ambas as partes irão entabular conjuntamente para melhorar a saúde das populações de África.


Em Janeiro de 2016, a OMS/AFRO e a OAFLA assinaram um acordo de colaboração para a eliminação da transmissão vertical do HIV e para incrementar a terapêutica e os cuidados para as crianças com H,IV pôr fim à mortalidade maternal, neonatal, infantil e adolescente, reduzir o estigma e remover os obstáculos ao acesso a serviços de qualidade no domínio do HIV/SIDA e da saúde reprodutiva, e apoiar os países a reforçarem os sistemas de saúde, entre outros.

Esta reunião surge no seguimento do acordo assinado, e ambas as partes deverão apresentar uma clara definição das atividades, resultados esperados, horizonte temporal e papéis e responsabilidade para o plano conjunto de 2017. 

Dando as boas-vindas aos participantes, o Dr. Joseph W. Cabore, Director de Gestão do Programa, que discursou em nome da Dr. Matshidiso Moeti, a Diretora Regional da OMS para a África, observou que foram empreendidas várias atividades colaborativas envolvendo a OAFLA, através das Primeiras-Damas, e que estas atividades sublinharam a importância do trabalho das Primeiras-Damas, que também contribuiu para fazer avançar a agenda da saúde no continente, sobretudo nas áreas da saúde materno-infantil e da prevenção do HIV. 

O Dr. Cabore afirmou: “Primeiras-Damas, vós enquanto mães das nossas nações, tendes um importante papel de advocacia relativamente a questões que têm um impacto directo e indirecto na saúde das mulheres e das raparigas, tais como a educação das meninas, a eliminação do casamento infantil e ainda o abastecimento de água e o saneamento básico".

O Dr. Cabore chamou a atenção para alguns dos principais desafios que a Região enfrenta e exortou os participantes a identificarem medidas prioritários conjuntas, tanto ao nível regional como nacional, que exigem apoio político, tendo em conta a vantagem comparativa de ambas as partes e o contexto da parceria existente. 

Na sua intervenção, a Secretária Executiva da OAFLA, a Sr.ª Sonia Ndimbira referiu: “Esta reunião apresenta uma oportunidade única para ambas as partes reforçarem a sua colaboração destinada a melhorar a saúde e o bem-estar das mulheres e das crianças de África, que são as populações mais vulneráveis das nossas sociedades. As Primeiras-Damas de África aguardam com expectativa as recomendações que surgirão desta reunião conjunta, e que deverão ser claramente orientadoras do caminho a seguir.” 

A reunião de dois dias conta com a participação de conselheiros técnicos de 17 Estados-Membros da OAFLA (Burquina Faso, Burúndi, Guiné-Bissau, Chade, Comores, Congo, Guiné, Malawi, Mali, Moçambique, Namíbia, Níger, Nigéria, Quénia, República Centro-Africana, Ruanda e Zâmbia), representantes do FNUAP, UNICEF, UNWOMEN, Gabinete de Ligação da OMS junto da União Africana e ainda equipas técnicas da OMS/AFRO. 

FONTE:
http://www.afro.who.int/pt/centro-media/communicados-de-imprensa/item/9258-a-oms-e-a-oafla-aumentam-medidas-para-melhorar-ainda-mais-a-saude-em-africa.html



Comentários