Surto de Ebola 2014-2015 : Lições para resposta a um evento intencional

            Surto de Ebola lições para resposta a um evento deliberado



O surto de Ebola demonstrou uma clara falta de preparação da saúde global e do sistema humanitário para um surto de doença infecciosa.O diálogo construído e uma investigação conduzida pelos Estados Unidos foi para determinar a resposta dos Organismos Internacionais e ONGs para mudar, ou mesmo cessar, se um surto está determinado a ser intencional, ou se o surto se espalhou para um ambiente não permissivo. 


O estudo abordou as principais partes interessadas de organizações de resposta relevantes que foram convidados a descrever a forma como as suas organizações teriam respondido a um cenário fictício em que um ator não-estatal reivindica ajuda para os novos casos de Ebola em uma área geográfica adjacente com uma população anteriormente não exposta. 


O estudo posteriormente ,solicitou o parecer dos principais agentes bilaterais e suas respectivas ações para o combate ao vírus Ebola , e dessa maneira , compreender melhor os desafios e abordagens que as nações levariam, no caso de um uso deliberado e seu impacto sobre a resposta ao desastre humanitário. 


Este diálogo teve como objetivo reunir um grupo selecionado de participantes multi-setoriais para recolher o que foi aprendido até agora e desenvolver propostas concretas de ação. 


Em associação com: Assuntos Globais Canadá, o Ministério da Defesa do Reino Unido, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, e o Departamento de Estado dos EUA. concluíram : 


Pontos chave 


• O surto de Ebola demonstrou uma série de deficiências na saúde internacional e infra-estrutura de resposta humanitária. É claro que um certo número de fatores que afetam a natureza da resposta e de que qualquer possível combinação destes fatores poderiam ocorrer. 


Permissividade de ambiente afeta resposta de ONGs, e um ataque biológico desloca resposta incluindo uma relacionada ao componente militar. 


Um surto natural também pode ser exacerbada por um ator nefasto que adquire amostras biológicas que poderiam ser usadas ​​deliberadamente contra as populações. 


• Interoperabilidade e coordenação com os militares é uma lição importante a ser aprendida. Agentes militares possuem a capacidade que pode ser usada, e são úteis para proporcionar picos e capacidades adicionais em caso de emergência. Portanto, têm um papel importante a desempenhar tanto a segurança e resposta. No entanto, este papel também levanta preocupações, tanto do ponto de vista militar (perigo de missão de fluência) e uma perspectiva de resposta (preocupações sobre a militarização da resposta).



Traduzido e editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original e o blog ALAGOAS REAL


Download

Comentários