2/18/2017

Estamos enfrentando a maior ameaça pandêmica nos últimos 100 anos

foto de aves H7N9 china
H7N9 - China

Um vírus da gripe aviária que surgiu em 2013 está repentinamente se espalhando na China, causando um aumento acentuado em infecções humanas e mortes. Somente no mês passado 192 pessoas ficaram doentes  com 79 óbitos de acordo com um anúncio esta semana da Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar da China em Pequim.


A cepa da gripe aviária H7N9 é um problema para os seres humanos,diz Guan Yi

  
O aumento de casos humanos é motivo de alarme, diz Guan Yi , especialista em doenças virais emergentes na Universidade de Hong Kong na China. "Estamos enfrentando a maior ameaça pandêmica nos últimos 100 anos", . 

A partir de 16 de janeiro, a contagem acumulada de H7N9 foi de 918 infecções humanas confirmadas laboratorialmente e 359 mortes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Apesar de sua alta taxa de mortalidade,o H7N9 tinha recebido menos atenção do que duas outras novas cepas - H5N8 e H5N6 - que se espalharam rapidamente, matando ou forçando as autoridades a abater milhões de aves. Mas até agora, o H5N8 aparentemente não infectou pessoas;e o H5N6 causou 14 infecções humanas e seis mortes. 

Todos os casos humanos de H7N9 foram rastreados até a exposição ao vírus na China continental, principalmente em mercados de aves de capoeira vivas. A cepa provavelmente resultou de uma reorganização de vários vírus da gripe aviária circulando em patos domésticos e galinhas, conforme relato do grupo de Guan  em 2013. Estudos em furões e suínos mostraram que o H7N9 mais facilmente infecta os mamíferos do que o H5N1, uma cepa que provocou medos de pandemia há uma década . 

Houve vários clusters de casos de H7N9 em que a transmissão de humano para humano "não pode ser descartada", mas não há "evidência de transmissão humana a humano sustentada", de acordo com uma análise de desenvolvimentos recentes que a OMS publicou on-line na semana passada. As análises da OMS de amostras virais até o momento "não mostram evidências de mudanças nos marcadores genéticos conhecidos de virulência ou adaptação aos mamíferos", escreveu o Escritório de Representação da OMS em Pequim em um e-mail enviado à Science .
Ainda assim, há enigmas preocupantes. Um deles é que o H7N9 causa doença grave em pessoas, mas apenas leve ou mesmo sem sintomas em aves de capoeira. O único exemplo anterior desse padrão, diz Guan, é a cepa H1N1 responsável pela pandemia de gripe de 1918, que matou de 50 a 100 milhões de pessoas. 

Porque as aves infectadas com H7N9 mostram poucos sintomas, o vírus se espalhou furtivamente, chamando a atenção das autoridades somente depois que as vítimas humanas apareceram. Determinar onde o vírus está circulando requer testar galinhas e coletar amostras ambientais de mercados de aves vivas. 

Infecções humanas seguiram um padrão consistente, caindo para zero durante o verão, aparecendo no outono e pico em janeiro. Durante a quinta onda de H7N9 que começou no último outono, as autoridades notaram um aumento rápido e súbito nos casos, com 114 infecções humanas de setembro a dezembro de 2016, em comparação com 16 casos nos mesmos meses em 2015 e 31 em 2014, de acordo com um relatório de vigilância r. O relatório observa que o vírus se espalhou geograficamente, em 23 municípios em sete províncias do leste da China .
"É tarde demais para conter o vírus em aves de capoeira", diz Guan. Ele prevê que o vírus continuará a se espalhar em fazendas da China, possivelmente evoluindo para uma cepa que seria patogênica para aves de capoeira.

Editado e Traduzido
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR News
Fonte:http://www.sciencemag.org/news/2017/02/bird-flu-strain-taking-toll-humans


========================================================================




Mário Augusto rated



10

out of 10 based on


8 Clients Public reviews. Visit Blog AR NEWS page for the reviews and contact.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Faça seu comentário