Sesab inicia cooperação com o CDC para investigar casos de mialgia aguda.

Bahia:  64 casos notificados de mialgia aguda

Secretaria da Saúde do Estado da Bahia 


Um acordo de cooperação internacional entre a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o Ministério da Saúde e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (Centers for Disease Control - CDC), dos Estados Unidos, será firmado para intensificar as investigações dos 64 casos notificados de mialgia aguda, cuja causa ainda é indefinida. Os detalhes foram discutidos nesta quarta-feira (1), em reunião que contou com a presença do secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, e dos representantes do Ministério da Saúde, Wildo Navegantes, e do CDC, Raquel Miranda e Amy Kasper.

De acordo com o subsecretário da Saúde do Estado, Roberto Badaró, que também esteve presente no encontro, a escolha do CDC se deu em função de experiências anteriores bem-sucedidas, a exemplo da Síndrome de Guillain-Barré (SGB), Zika e suas associações. O subsecretário explica que o primeiro passo será sistematizar os trabalhos, criar protocolos e definir fluxos para realizar a pesquisa. "Será preciso revisitar prontuários e analisar o banco de dados construído nestes dois meses e, se necessário, ouvir os pacientes e profissionais de saúde que atenderam estas pessoas", afirma o subsecretário.

Na avaliação de Fábio Vilas-Boas, a cooperação com agências internacionais visa acelerar as investigações. "O objetivo da parceria com o CDC é somar esforços com os institutos de pesquisa brasileiros, a exemplo da Fiocruz, que estão analisando os casos", pontua o secretário.

Casos

Entre os dias 14 de dezembro de 2016 e 24 de janeiro de 2017 foram notificados 64 casos suspeitos de mialgia aguda. Destes, 60 apenas em Salvador. Os municípios de Vera Cruz, Dias D'Avila, Camaçari e Alcobaça registraram um caso cada. No entanto, do total de notificações, apenas 33 se enquadram na definição de casos suspeitos de mialgia aguda súbita. Os sintomas são: dor muscular intensa, de início súbito, acometendo principalmente a região cervical e de trapézio, associada a dores nos braços e/ou dorso, coxas, panturrilhas sem causa aparente e elevação de creatinofosfoquinase (CPK).


Ascom Sesab
/mialgia/parceria CDC 

Comentários