3/26/2017

Áreas endêmicas e fatores de risco para reurbanização da febre amarela no Brasil



Consideram-se como potenciais fatores de risco para reurbanização da febre amarela no Brasil:


  • Expansão territorial da infestação do Aedes aegypti, já detectado em todas as Unidades Federadas;
  • Áreas infestadas por Aedes aegypti e Aedes albopictus superpostas a áreas de circulação do vírus amarílico;
  • Áreas urbanas infestadas por Aedes aegypti próximas de áreas de risco para febre amarela silvestre;
  • Intenso processo migratório rural-urbano, levando à possibilidade de importação do vírus amarílico dos ambientes silvestres para os urbanos;
  • Áreas de circulação do vírus amarílico com baixas coberturas vacinais.


Áreas Endêmicas de Febre Amarela no Brasil - Mapa



Há duas áreas no País conforme o risco de transmissão da Febre Amarela: 



a) Área Com Recomendação de Vacina (ACRV) , correspondendo àquelas áreas onde se reconhece o risco de transmissão; 

b) Área Sem Recomendação de Vacina (ASRV), correspondendo às “áreas indenes”, sem evidência de circulação viral.
Mapa

Fonte:
MS BRASIL

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Faça seu comentário