3/13/2017

Por que tem se falado tanto em febre amarela ?

 FEBRE AMARELA -INSTITUTO EVANDRO CHAGAS 

PERGUNTAS E RESPOSTA SOBRE A FEBRE AMARELA


1 Por que tem se falado tanto em febre amarela?


Atualmente, o vírus da febre amarela circula apenas nas áreas de matas. Não há registro de casos urbanos desde 1942. Por uma ação preventiva, o Ministério da Saúde acompanha todas as mortes registradas de macacos, que são os hospedeiros dos vírus.



2 Onde a febre amarela está ativa? Quais as áreas de risco?


A febre amarela circula na natureza nas regiões Norte e Centro-Oeste, no Maranhão e em Minas Gerais. Essas são áreas consideradas de risco. Além delas, há as regiões de transição (oeste dos estados do Piauí, São Paulo, Paraná e Santa Catarina) e a de potencial risco (sul dos estados da Bahia e do Espírito Santo).



3 Como é possível se prevenir contra a doença?

A rede pública de saúde possui uma vacina totalmente eficaz contra a Febre Amarela, produzida pelo Ministério da Saúde


4 Todos devem tomar a vacina?

A vacina já faz parte do calendário de vacinação básica dos Estados onde há risco de contágio e está disponível também no restante do país. A imunização pode ser aplicada a partir dos seis meses de vida. A recomendação de vacinação é para quem vai viajar para as áreas de risco ou quem não tenha se vacinado nos últimos dez anos e mora nessas localidades.


5 Quem já tomou a vacina deve se revacinar?

A vacina protege a pessoa por dez anos. Ou seja, se a pessoa tomou a vacina depois de 1999, não é preciso revacinar. A vacina é totalmente eficaz durante os dez anos.


6 Quem não mora na área de risco deve se vacinar?

A recomendação é que, se a pessoa pretende ir para uma área de risco, deverá ir a um posto de saúde dez dias antes.


7 Para quem mora na área de risco, mas na região urbana, é preciso se vacinar?

É importante consultar a caderneta de vacinação. Se a pessoa tomou a vacina há mais de dez anos deve fazer o reforço. Se tomou depois de 1999 está imunizada.


8 Ao sair do posto de vacinação a pessoa já estou imunizada?

Não. O efeito de proteção começa a contar a partir do décimo dia após a vacinação. Ou seja, quem pretende viajar para as áreas de risco deve ir a um posto de saúde dez dias antes.


9 A febre amarela estava erradicada nas áreas urbanas desde 1942. Como está a situação atual?

Ela continua erradicada nas áreas urbanas. A febre amarela no Brasil tem sido exclusivamente silvestre. Entre 1996 e 2007, o país registrou 349 casos de febre amarela. Todos aconteceram em pessoas que entraram nas matas e não tinham tomado a vacina contra a doença.


10 Há o risco de a doença se espalhar para grandes centros urbanos, como Rio e São Paulo?

Existe uma grande barreira sanitária montada pelo Ministério da Saúde, estados e municípios contra a urbanização da febre amarela. A vacinação é uma mostra deste esforço. Em regiões de risco, a medida atinge mais de 90% da população. Outra mostra é o monitoramento das mortes de macacos. Uma ação sentinela para o risco de infecção de humanos. Isso significa que o Ministério da Saúde e demais autoridades sanitárias tem uma série de instrumentos que evitam o surgimento da doença em áreas urbanas.


11 Existem contra-indicações da vacina?

A vacina contra febre amarela é contra-indicada em crianças com menos de seis meses de idade; imunodepressão transitória ou permanente, provocada por doenças (neoplasias, AIDS e infecção pelo HIV com comprometimento da imunidade) ou pelo tratamento (drogas imunossupressoras acima de 2mg/kg/dia por mais de duas semanas, radioterapia etc); gestação em qualquer fase deve ser analisada; e reações relacionadas a ovo de galinha e seus derivados.


12 Qual é a diferença entre a febre amarela silvestre (FAS) e febre amarela urbana (FAU)?

A diferença entre elas é o VETOR: na cidade a doença é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue. Na mata, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus. Apesar disso, o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença resultante da infecção. Desde 1942, o Brasil não registra casos de febre amarela urbana.


13 O que é a febre amarela silvestre (FAS)?

É uma doença infecciosa febril aguda, causada por um arbovírus (vírus transmitido por artrópodes), que pode levar à morte em cerca de uma semana, se não for tratada rapidamente. A doença é comum em macacos, que são os principais hospedeiros do vírus.


14 Como a doença é transmitida?

A febre amarela silvestre é transmitida através da picada de mosquitos Haemagogus e Sabethes, que vivem em matas e vegetações à beira dos rios. Quando o mosquito pica um macaco doente, torna-se capaz de transmitir o vírus a outros macacos e ao homem.


15 Que lugares constituem áreas de risco?

Locais que têm matas e rios onde o vírus e seus hospedeiros e vetores ocorrem naturalmente são identificadas como áreas de risco. No Brasil, no entanto, a vacinação é recomendada para as pessoas a partir de 9 meses de vida.


16 Que época do ano a doença é mais comumente registrada?

Estudos têm demonstrado que a doença ocorre com maior freqüência nos meses de dezembro a maio. Esta é a estação das chuvas, quando há um aumento das populações de mosquitos, favorecendo a circulação do vírus.


17 Qualquer pessoa está em risco de contrair febre amarela silvestre?

Sim. Qualquer pessoa, independentemente da idade ou sexo, que vive nas áreas endêmicas ou que visitam áreas endêmicas sem ter sido vacinada, pode ter a doença.


18 Quanto tempo leva para que a doença se tornar aparente?

De três a seis dias após ter sido infectada, a pessoa apresenta os sintomas iniciais.


19 Quais os sintomas da doença?

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20-50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.


20 O que você deve fazer se apresentar os sintomas?

Depois de identificar alguns desses sintomas, procure um médico na unidade de saúde mais próxima e informe sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas, e se você observou mortandade de macacos próximos aos lugares que você visitou. Informe, ainda, se você tomou a vacina contra a febre amarela, e a data. Ande sempre com sua carteirinha de vacinação.


21 Como a febre amarela silvestre é tratada?

Não há nenhum tratamento específico contra a doença. O médico deve tratar os sintomas, como dores no corpo e cabeça, com analgésicos e antitérmicos. Salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas. O médico deve estar alerta para quaisquer indicações de um agravamento do quadro clínico.
IMPORTANTE: SOMENTE O MÉDICO É CAPAZ DE DIAGNOSTICAR E TRATAR CORRETAMENTE A DOENÇA.


22 A febre amarela silvestre é contagiosa?

A Febre Amarela não é contagiosa, ou seja, não há transmissão de pessoa a pessoa, nem entre animais e pessoas. É transmitida somente pela picada de mosquitos infectados com o vírus da febre amarela.


23 Onde posso obter mais informações sobre a febre amarela?

Mais informações sobre a doença podem ser obtidas nas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde de todo o país, e no Ministério da Saúde.


24 Qual é o papel do Ministério da Saúde e da Secretaria de Vigilância em Saúde no controle da febre amarela?

O Ministério da Saúde, através da Secretaria de Vigilância em Saúde, elabora normas e coordena as ações de vigilância e controle da doença. Também auxilia os estados e municípios na implementação e manutenção dessas ações, supervisiona as atividades e fornece a vacina contra a febre amarela.


Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS
História Fonte:
http://www.iec.gov.br/

REFERÊNCIAS

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Portal da Saúde. Febre Amarela: perguntas e respostas. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/perguntas-e-respostas-febreamarela.
Acesso em: 6 fev. 2017.



Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: <https://www.bio.fiocruz.br/index.php/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao>.
Acesso em: 6 fev. 2017.

Um comentário :

Faça seu comentário