3/05/2017

Sabiá : vírus brasileiro classe 4 ;Epidemiologia e História


O Sabiá e seus parentes, muitas vezes são indistinguíveis de outras doenças virais comuns incluindo a febre amarela .
Caso a doença desenvolva as manifestações hemorrágicas, a febre hemorrágica da dengue também é uma possibilidade de diagnóstico diferencial





Epidemiologia e História:




  • Apenas um caso é conhecido da infecção por vírus Sabiá naturalmente contraída e documentada, mas o vírus permanece importante devido a pelo menos duas infecções laboratoriais que ocorreram.
  • O caso original da infecção pelo vírus Sabiá ocorreu em uma mulher que morava no bairro Sabiá,em Cotia, cidade próxima a capital São Paulo, Brasil, em 1990.
  • Neste caso, as lesões hepáticas graves levaram os médicos a um diagnóstico inicial de febre amarela. 
  • No entanto, isso foi rapidamente descartado através de um exame de sangue minucioso. Após a morte da paciente, o agente foi identificado como um arenavírus então desconhecido.


O virologista responsável por essa identificação, no entanto, contraiu a doença durante o curso de sua pesquisa; Ele, felizmente, sobreviveu. Quatro anos mais tarde, trabalhando sob condições de bio-risco de nível 3, Um pesquisador da Clínica de Medicina Tropical no Hospital Yale-New Haven foi exposto ao vírus. A exposição aparentemente ocorreu quando um frasco em centrifugação contendo tecido infectado rachou e vazou , libertando partículas de vírus aerossolizadas para o ar.


Os arenavírus do Novo Mundo, ou aqueles membros da família que são endêmicos das Américas, estão sendo descobertos a uma taxa de cerca de um a cada três anos, um fato que marca Sabia e seus primos como alguns dos mais importantes vírus emergentes de suas regiões .



.


Transmissão:

Como outros arenavírus do Novo Mundo, a via de transmissão é aérea com partículas de vírus em aerossol. O contato próximo com pessoas infectadas ou reservatórios animais suspeitos de serem vetores são fatores-chave no diagnóstico do vírus Sabiá. Embora o reservatório animal seja ainda desconhecido, um roedor encontrado em toda a região e ao redor do bairro Sabiá tem sido sugerido como reservatório. Na história do vírus, a infecção laboratorial tem sido o principal método de transmissão, e, portanto, requer a máxima cautela ao lidar com o vírus em laboratório.



Diagnóstico:

Ao discutir o vírus Sabiá ou outro arenavírus do Novo Mundo, o diagnóstico é uma das mais importantes áreas de preocupação. Especialmente nos estágios iniciais, a infecção com o Sabiá e seus parentes, muitas vezes é indistinguível de outras doenças virais comuns incluindo a febre amarela . Caso a doença desenvolva as manifestações hemorrágicas, a febre hemorrágica da dengue também é uma possibilidade de diagnóstico diferencial. Conseqüentemente, testes virológicos são indiscutivelmente necessários em qualquer caso de infecção por suspeita de arenavírus. Um diagnóstico rápido é necessário em casos de infecção com qualquer um dos arenavírus do Novo Mundo por que pode ocorrer a morte do portador antes mesmo de anticorpos serem detectados. O teste ELISA para pesquisa de anticorpos continua a ser o método preferido de diagnóstico.
Sintomas:

Febre, cefaleia, mialgia, dor de garganta náuseas, vômitos, fraqueza e dores musculares foram sintomas iniciais exibidos em todos os casos de infecção pelo vírus Sabiá. Sintomas adicionais incluem diarreia, conjuntivite, dor epigástrica e sangramento nas gengivas. Em ambos os casos que ocorreram em 1990, os sintomas duraram aproximadamente 15 dias. Leucopenia, trombocitopenia e proteinúria estavam presentes em cada caso, . Hemorragia gastro-intestinal foi relatada e febre hemorrágica generalizada parece ter sido exibido em todos os casos.

Distribuição dos arenavírus nas américas


Tratamento:


Como outros arenavírus , vírus Sabiá se mostrou sensível ao tratamento com ribavirina. Em casos confirmados de infecção por Sabiá, ribavirina é sem dúvida o tratamento mais adequado. Além disso, o tratamento de sintomas relacionados à desidratação e sangramento também é recomendado. A hemorragia é muitas vezes a principal preocupação, o que significa que a ingestão de líquidos deve ser cuidadosamente monitorizada para compensar vazamento vascular e edema.


Traduzido e Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS

Fonte: Stanford University. Sabia virus. http://www.stanford.edu/group/virus/arena/2005/SabiaVirus.htm .

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Faça seu comentário