3/28/2017

Vacina para a Febre Amarela é contraindicada em pacientes reumatológicos sob terapia imunossupressora



IMPORTANTE PARA O REUMATOLOGISTA!

A vacina para a FA, por ser composta de vírus vivo atenuado, possui alta imunogenicidade (quase 97%), constituindo CONTRAINDICAÇÃO para a sua utilização em pacientes reumatológicos sob terapia imunossupressora. Entretanto, poderá ser indicada em pacientes residentes em área de risco, avaliando-se caso a caso, conforme a orientação do MS.


Desde 2001 tem sido observado, em alguns estudos, a visceralização do vírus vacinal, assim como também a ocorrência de complicações fatais (meningoencefalite, hepatite)(4-6). em idosos (> 60 anos), crianças (< 6 anos), portadores de HIV com contagem de leucócitos CD4 <200 cells/mm3, portadores de doenças autoimunes tal como lúpus eritematoso sistêmico, doença de Addison, doenças da tireoide e doenças gastrointestinais autoimunes, sendo estas complicações observadas após a primeira dose da vacina em todos os casos(6).


Nos pacientes reumáticos, com a necessidade da aplicação da vacina para FA, recomenda-se o que está estabelecido pelo calendário elaborado pela SBIm/SBR 2014/2015(7). (Quadros 1 e 2)

Quadro 1. Drogas imunossupressoras utilizadas em reumatologia, sua ação no sistema imunológico e intervalo de descontinuidade para utilização de vacinas vivas atenuadas


Quadro 1



Quadro 2
Quadro 2. Biológicos utilizados em reumatologia e intervalo de descontinuidade para utilização de vacinas vivas atenuadas
DII: Doença Inflamatória Intestinal, AR: Artrite Reumatoide, AP: Artrite Psoriásica, LES: Lupus Eritematoso Sistêmico, AIJ: Artrite Idiopática Juvenil, CAPS: criopirinopatias



Editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original e o blog ALAGOAS REAL


História Fonte: SBR
http://www.reumatologia.com.br/www/2017/01/26/sbr-nota-tecnica-febre-amarela/



Referências

1) Mota LM1, Oliveira AC, Lima RA, Santos-Neto LL, Tauil PL, Vaccination against yellow fever among patients on immunosuppressors with diagnoses of rheumatic diseases; Rev Soc Bras Med Trop. 2009 Jan-Feb;42(1):23-7


3) https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/manual$cries dez servico_vacinacao_ini.pdf&&)

4) Martins RM, Leal M.L.F, Homma A Serious adverse events associated with yellow fever vaccine, Hum Vaccin Immunother. 2015 Sep; 11(9): 2183–2187. Published online 2015 Jun 19. doi:10.1080/21645515.2015.1022700PMCID: PMC4635904

5) Jean K, Donnelly C.A, Ferguson N.M, Garske T., A Meta-Analysis of Serological Response Associated with Yellow Fever Vaccination, Am J Trop Med Hyg. 2016 Dec 7; 95(6): 1435–1439. doi: 10.4269/ajtmh.16-0401

6) Seligman SJ, Risk groups for yellow fever vaccine-associated viscerotropic disease (YEL-AVD), Vaccine. 2014 Oct 7;32(44):5769-75. doi: 10.1016/j.vaccine.2014.08.051. Epub 2014 Sep 3.

7) Guia de Imunização SBIm/SBR –Reumatologia 2014-2015

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Faça seu comentário