Zika Virus : Replicação e Persistência no Cérebro e Tecido Placentário

O vírus Zika está causalmente ligado à microcefalia congênita e pode estar associado à perda da gravidez. No entanto, os mecanismos de transmissão e replicação intrauterina do vírus Zika e seu tropismo e persistência nos tecidos são mal compreendidos. 
Zika vírus - aedes

Testamos tecidos de 52 pacientes: 8 crianças com microcefalia que morreram e 44 mulheres suspeitas de estarem infectadas com o vírus Zika durante a gravidez. Por PCR de transcrição reversa, os tecidos de 32 (62%) casos-pacientes (cérebros de 8 crianças com microcefalia e tecido placentário / fetal de 24 mulheres) foram positivos para o vírus Zika. Hibridização in situ localizada replicativa do Zika vírus ARN em cérebros de 7 crianças e em placentas de 9 mulheres que tiveram perdas de gravidez durante o primeiro ou segundo trimestre. Estes achados demonstram que o vírus Zika se reproduz e persiste em cérebros e placentas fetais, Fornecendo evidência direta de sua associação com a microcefalia. A PCR de transcrição reversa baseada em tecido prolonga o período de tempo da detecção do vírus Zika em infecções congênitas e associadas à gravidez.

Traduzido e Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS
História Fonte

Material fornecido pelo CDC 

Comentários