ECDC - Atualização epidemiológica : Surto de febre amarela no Brasil


21 Abr 2017

A febre amarela é uma infecção viral transmitida por mosquitos presente em algumas áreas tropicais da África e América do Sul. Em 6 de janeiro de 2017, o Brasil relatou um surto de febre amarela iniciado em dezembro de 2016 e que vem ocorrendo desde então. Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Suriname também relataram casos de febre amarela em 2017.



                                         Última actualização : 21 de Abril de 2017
Distribuição de casos confirmados de febre amarela , Brasil, 2017


Resumo semanal

Atualização da semana

Entre 6 e 12 de abril de 2017, o Brasil registrou 138 casos adicionais de febre amarela, dos quais 19 confirmados. Os casos adicionais confirmados foram relatados em Minas Gerais e Espírito Santo. Entre a semana 13 e a semana 14 de 2017, o Peru relatou três casos adicionais de febre amarela, incluindo um confirmado



Resumo epidemiológico

Brasil

Entre 6 de janeiro e 12 de abril de 2017, o Brasil relatou 1 294 casos de febre amarela (671 suspeitos e 623 confirmados), incluindo 273 mortes (64 suspeitas e 209 confirmadas).

Estados que relatam casos autóctones suspeitos e confirmados:


Minas Gerais relatou 754 casos (305 suspeitos e 449 confirmados), incluindo 188 óbitos (37 suspeitos e 151 confirmados). - O Espírito Santo registrou 469 casos (314 suspeitos e 155 confirmados), incluindo 72 óbitos (24 suspeitos e 48 confirmados).
Rio de Janeiro relatou 32 casos (22 suspeitos e 10 confirmados), incluindo três mortes (uma suspeita e duas confirmadas).
São Paulo relatou 13 casos (oito suspeitos e cinco confirmados), incluindo cinco mortes (uma suspeita e quatro confirmadas).
O Pará relatou sete casos (três suspeitos e quatro confirmados), incluindo quatro mortes confirmadas.
Estados que suspeitam de casos autóctones:
Cinco estados relataram 19 casos suspeitos: Bahia (12), Rio Grande do Sul (4), Amapá (1), Goiás (1) e Tocantins (1, fatal).

Outros países da América do Sul:

Desde o início de 2017 até 17 de abril, cinco outros países relataram casos suspeitos e / ou confirmados de febre amarela: Peru (12), Colômbia (2), Bolívia (1), Equador (1) e Suriname (1).



Avaliação ECDC

O surto em curso deve ser cuidadosamente monitorado, já que o estabelecimento de um ciclo urbano de febre amarela teria o potencial de afetar rapidamente um grande número de pessoas. Os cidadãos da UE / EEE que viajam para ou vivem em áreas onde existe evidência de transmissão do vírus da febre amarela devem verificar o seu estado de vacinação e obter aconselhamento médico sobre vacinação contra a febre amarela.

Na Europa, o Aedes aegypti, vetor primário da febre amarela em zonas urbanas, está presente na ilha  Madeira. Estudos recentes têm demonstrado que Aedes albopictus pode potencialmente transmitir o vírus da febre amarela. No entanto, considera-se que o risco do vírus ser introduzido em populações de vetores locais competentes na UE através de viajantes com viremia provenientes do Brasil é muito baixo, uma vez que as atuais condições meteorológicas na Europa não são favoráveis ​​para a atividade do vetor.

Fontes: Brasil MS | OPAS | Recomendações de vacinação da OMS | ECDC


Traduzido e editado 
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original e o blog ALAGOAS REAL


ECDC - Atualização epidemiológica : Surto de febre amarela no Brasil

on

Última atualização sobre casos de FA no Brasil,via ECDC

Rating: 2


Comentários