4/12/2017

OPAS - Febre Amarela : Epizootias em Vitória e Salvador representam alto risco para uma mudança no ciclo de transmissão


OPAS : Epizootias em Vitória e Salvador representam alto risco para uma mudança no ciclo de transmissão : Silvestre para Urbano


Febre Amarela : mudança no ciclo de transmissão : Silvestre para Urbano


Alto risco de transmissão do Aedes




A OPAS disse que o Aedes aegytpti , o mosquito que habita em centros urbanos e que pode espalhar a dengue e o vírus Zika, ainda não é considerado como um agente no papel ativo na transmissão da febre amarela. "No entanto, as epizootias confirmadas em grandes cidades, como Vitória no Espírito Santo e Salvador na Bahia, representam um risco alto para uma mudança no ciclo de transmissão", alertou a OPAS.

A partir de 6 de abril, o Brasil disse que foram notificadas 2.871 epizootias de primatas não humanos, das quais 474 foram confirmadas, 997 permanecem sob investigação e 77 foram descartadas.

A OPAS também disse que foram notificados casos de epizootia no Distrito Federal e em 21 estados, incluindo aqueles que fazem fronteira com nove países: Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. Os casos epizoóticos podem preceder a transmissão humana, e a OPAS disse que eles representam um risco de espalhar o vírus para os países vizinhos.

Finalmente, a OPAS insistiu na importância da vacinação, observando que os países devem avaliar a cobertura vacinal em áreas com forte risco de transmissão da febre amarela.



Traduzido e Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS


História Fonte:
http://www2.paho.org/hq/index.php?option=com_docman&task=doc_view&Itemid=270&gid=39198&lang=en



OPAS - Febre Amarela : Epizootias em Vitória e Salvador representam alto risco para uma mudança no ciclo de transmissão -  Rating: 7 out of 10

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Faça seu comentário